Domingo, 16 de Outubro de 2005

Tus Dedos.......Ana Luar........Tus Dedos neste blog.....OBRIGADO

370858964.jpg
Tus Dedos
y recorriste la calle de mis suaves piernas
Con tus manos ardientes y besos de tu boca tierna.
Detuviste tu lengua en mi jardín del placer,
Acariciaste sus hierbas y las mojaste de espuma al amanecer.
Con tus dedos titubeantes te atrevías más
Y, bajo la oscuridad de la recámara, ellos exploraban
El camino caliente donde, perdidos, se demoraban...
Era una búsqueda ansiosa por hallar el tesoro de mi cuerpo,
Que Dios me dio cuando yo nací
Y lo conservé intacto para entregártelo a ti...
Mis jóvenes caderas bailaban frenéticas, tan contentas,
Con la música de tus dedos entre mis piernas.
Tirar de mi pecho un suspiro de gozo intentabas
Antes de, con tu impetuosa daga, traspasarme...
Mi carne se ha estremecido, mis manos se han crispado,
El dolor me ha invadido cuando, cariñoso,
recogiste la rosa de mi castidad...
Después, amoroso, me cubriste con pétalos de flores
Como si fueran iridiscentes mariposas de isósceles alas,
tan puras como estrellas distantes...
Me miraste a mí con tus ojos, brillantes como dos diamantes,
Porque, a partir de aquel instante, nosotros seríamos
Lo que hoy somos, dos irreverentes amantes...

(Maria Hilda de J. Alão)
publicado por vagueando às 23:24
link | comentar | ver comentários (16) | favorito

VEM.........

publicado por vagueando às 18:21
link | comentar | ver comentários (5) | favorito

Me dá um beijo?

slo.bmp

Me dá um beijo?
Mas não quero um beijo qualquer.
Quero um beijo bem gostoso,
com teu gosto de mulher

Quero um beijo que me excite.
Que me faça te desejar.
Quero um beijo que me agite.
Que me mostre teu jeito de amar.

Quero um beijo de emoção.
Que mexa dentro de mim.
Que me faça perder a respiração.
Que me faça querer não ter fim.

Quero um beijo com ardor.
Que me faça querer mais.
Quero um beijo de fazer amor.
Como só você me faz.

Te amo!

Marcos Woyames de Albuquerque

publicado por vagueando às 16:25
link | comentar | ver comentários (8) | favorito

...

fetch3.jpgMuito há por descobrir,
sem pressas,
num caminho recheado de surpresas,
que conduz ao meu jardim secreto,
onde poderás espreitar um pouco e,
quem sabe,
depois...
O que mais me estimula e inspira é o teu prazer...
publicado por vagueando às 14:05
link | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sábado, 15 de Outubro de 2005

Amar só alma

coracao3.gif

desconhecida!...
se te ñ conheço o corpo
e teu seio,pela asência ñ toquei
teus lábios rubros
soletrando papoilas de desejo nunca vi
confesso k senti
as gôtas de orvalho
desse jardim
onde em sonho ,eu já adormeci
desconhecida, como?
se me deixaste entrar na alma
e tu me sentes em ti !

*TuMim *
publicado por vagueando às 11:10
link | comentar | ver comentários (3) | favorito
Sexta-feira, 14 de Outubro de 2005

Diferenças Sexuais - HOMEM

Zonas erógenas

No corpo humano há regiões particularmente sensíveis à estimulação erótica, à sensação de bem-estar e de relaxamento. Aquelas regiões, que na maioria dos indivíduos causam excitação quando tocadas, são chamadas de zonas erógenas. São os órgãos genitais, o seu entorno e outras áreas como coxas, nádegas, nuca, etc. As zonas erógenas com numerosos terminais nervosos tendem a ser bastante sensíveis; outras que os possuem em menor quantidade tendem a provocar relaxamento muscular, arrepios ou sensações de tranqüilidade. É normal que determinadas zonas erógenas sejam importantes e agradáveis para uma pessoa e em outra não provoquem qualquer estímulo ou sejam desagradáveis.

As zonas erógenas são também chamadas de áreas do prazer. Foram descritas desde os clássicos manuais de sexo como o Kama Sutra, o Ananga Ranga, o Jardim Perfumado e na literatura erótica ocidental que aflorou a partir do século XVIII.

No Ocidente a cultura do sexo ainda é bastante genital, remetendo imediatamente à penetração. Isto resulta, para muitos casais, em uma vida sexual empobrecida e prazer insatisfatório. A estimulação das zonas erógenas antes e durante o ato sexual, é uma das formas de viver a sexualidade como uma expressão lúdica, em que dar e receber prazer é uma etapa essencial.

A carícia no corpo do parceiro é um ingrediente básico para uma relação sexual satisfatória. Porém, nem sempre ambos querem a mesma coisa; o que agrada a um, pode não agradar ao outro. Todavia, a intensidade, rapidez e o tipo do toque geram inúmeras reações, indo do extremamente prazeroso ao desagradável. Conhecer seu próprio corpo e o do parceiro é muito importante para explorar as sensações de prazer que o sexo pode proporcionar. É fundamental saber perceber e identificar exatamente o que desperta excitação sexual no parceiro. Alguns relatos mostram que uma mulher ou um homem podem chegar mais rapidamente ao orgasmo quando manipulam sozinhos seus órgãos genitais, uma vez que conhecem o próprio corpo e sabem como tocar, acariciar ou se estimular. Por isso, os jogos eróticos e as brincadeiras do casal, são momentos importantes para que um parceiro conheça a resposta do corpo do outro aos estímulos que lhe faz.

Zonas Erógenas Primárias

São os órgãos básicos e mais primitivos da excitação sexual. Bastante sensíveis ao toque, podem ser excitados em segundos, mas há homens que, por terem esses órgãos extremamente sensíveis, não sentem prazer quando tocados imediatamente, preferindo ser excitados por carícias preliminares em outras partes do corpo.

Próstata

A estimulação da próstata equivaleria, segundo pesquisas, ao prazer que a mulher sente quando o chamado ponto G é manipulado. Para alcançar a próstata, parceira ou parceiro devem inserir um de seus dedos no ânus do homem e percorrer o início do reto, ou massagear o períneo. Na cultura latina há um forte preconceito a qualquer estimulação que envolva a região anal do homem, por estar socialmente associada a uma técnica praticada por homossexuais homens. Há também mulheres que podem ficar em dúvida quanto à preferência sexual do parceiro, se este gostar da estimulação anal. Mas trata-se apenas de condicionamento psicossocial de comportamento sexual imposto ao homem, não tendo qualquer influência em sua orientação sexual.

Glande do Pênis

O equivalente ao clitóris no homem é a glande do pênis, que pode ser estimulada a partir do sexo oral ou do toque. O pênis é órgão de grande sensibilidade no homem, sobretudo na glande, onde estão o frênulo e o prepúcio, que é a dobra cutânea que a recobre. O prepúcio responde às carícias e à fricção contra a glande, desencadeando a ereção e o orgasmo. No prepúcio existem receptores sensoriais chamados corpúsculos de Meissner, que ajudam o homem a desfrutar o sexo por mais tempo sem ejacular, pois informam ao cérebro o momento de ocorrer a ejaculação.

Zonas Erógenas Secundárias

São as partes do corpo que primeiro intervêm no início da excitação sexual, talvez por serem as primeiras a serem vistas e mais acessíveis ao toque.

Boca

Além de sua atratividade e beleza, a boca tem uma enorme capacidade para dar e receber prazer, com um alto grau de simbolismo sexual, como o toque das línguas, em que a saliva é análoga à lubrificação dos órgãos genitais e a língua é análoga à penetração genital e anal. No homem, olhar o beijo de uma mulher excitada pode levá-lo à associação com o coito, pois os lábios orais desta umedecem, enrijecem e incham, similares aos lábios vulvares. Esta associação no imaginário masculino tem feito crescer nos últimos anos a valorização dos lábios carnudos em modelos, em atrizes, em games protagonizados por heroínas e até nas histórias em quadrinhos.

Orelhas

São irrigadas por uma rede vascular que permite ao homem sentir as reações fisiológicas de frio e de calor excessivo. A região de trás das orelhas também é rica em terminações nervosas o que lhe dá um alto grau de sensibilidade. Geralmente é acariciada com a língua, por sua umidade e facilidade de variar de temperatura mediante consumo de produtos gelados ou quentes, o que proporciona sensações renovadas no homem. Pode também ser mordiscada, beijada e tocada suavemente com as pontas dos dedos.

Nariz e Olhos

Transmitem e recebem sinais de sensualidade. Nas emoções, os olhos começam a brilhar e as pupilas se dilatam, se movem de maneira sensual e se fixam nos olhos da pessoa desejada, levando o casal à intimidade. No nariz, o olfato tem muita sensibilidade aos perfumes.

Pescoço e Nuca

Como outras zonas erógenas, o pescoço e a nuca contêm muitas terminações nervosas. Ao ser acariciada suavemente, a nuca pode proporcionar relaxamento ou excitação. A nuca transmite uma sensação de confiança a quem recebe a carícia e de ternura a quem proporciona.

Axilas

É uma área que pode exercer atração. Algumas mulheres se sentem atraídas porque as axilas estão raspadas, já para outras, é melhor que não estejam.
Além da propriedade de atrair o interesse, as axilas masculinas podem ser estimuladas por beijos e massagens.

Umbigo e Abdômen

Permite uma série de sensações sexuais quando estimulados pela boca, língua e dedos. O grau de excitação tende a aumentar na medida em que as carícias se aproximem dos órgãos genitais.

Nádegas

Exercem atração e são bastante receptivas a carícias. Há uma tendência a preferir nádegas firmes e compactas. Apertá-las, mordiscá-las, massageá-las e beijá-las costuma ser muito excitante, porém há homens que reprimem o prazer por vinculá-las à região anal.

Coxas

A parte mais sensível das coxas é o lado interno próximo aos órgãos genitais. O desejo é despertado por meio de carícias e beijos nesta região.

Tornozelos, Panturrilhas e Pés

A estimulação dessas áreas pode ser muito excitante nos homens. Os pés possuem conexões nervosas com outras partes do corpo, e quando estimulados, podem trazer sensações prazerosas que são distribuídas. A planta e os dedos dos pés geralmente são os mais sensíveis ao toque, aos beijos e outras carícias.

Ânus

A área externa do ânus é altamente estimulável, pois sua origem ectodérmica é a mesma da glande no homem e do clitóris na mulher. Possui terminações nervosas procedentes de regiões cerebrais do prazer e orgasmo. Pode ser estimulado em seu entorno, com beijos e toques com os dedos, ou internamente, até alcançar a próstata, por meio da introdução do dedo da mulher ou do pênis de um parceiro. No Oriente, um dos jogos sexuais que mais agrada aos homens é que sua parceira saiba estimular com os dedos esta pequena glândula.

Períneo

Localiza-se entre o ânus e o saco escrotal, por isso é associado a uma ponte entre o prazer genital e anal. No períneo pode-se estimular a próstata, colocando um ou dois dedos atrás do saco escrotal e fazendo movimentos breves e ritmados.

Púbis

Tal como o lado interno das coxas, o púbis é bastante sensível a carícias e beijos.

Mamas e Mamilos

As mamas e suas auréolas são muito sensíveis ao toque, de forma que acariciá-las, massageá-las, apertá-las, mordiscá-las e beijá-las suavemente pode ser muito excitante. Quando há estimulação, os mamilos se incham e aumenta a pigmentação das auréolas.

*Museu do sexo(Sala sexo e ciências)

publicado por vagueando às 14:11
link | comentar | ver comentários (10) | favorito

Diferencias Sexuais - MULHER

Zonas erógenas

No corpo humano há regiões particularmente sensíveis à estimulação erótica, à sensação de bem-estar e de relaxamento. Aquelas regiões que na maioria dos indivíduos causam excitação quando tocadas são chamadas de zonas erógenas.

São os órgãos genitais, o seu entorno e outras áreas como coxas, nádegas, nuca. As zonas erógenas, com grande número de terminais nervosos tendem a ser bastante sensíveis; outras que os possuem em menor quantidade tendem a provocar relaxamento muscular, arrepios ou sensações de tranqüilidade. É normal que determinadas zonas erógenas sejam importantes e agradáveis para uma pessoa e em outra não provoquem qualquer estímulo ou sejam desagradáveis.

As zonas erógenas são também chamadas de áreas do prazer. Foram descritas desde os clássicos manuais de sexo como o Kama Sutra, o Ananga Ranga, o Jardim Perfumado e na literatura erótica ocidental que aflorou a partir do século XVIII.

No Ocidente a cultura do sexo ainda é bastante genital, remetendo imediatamente à penetração. Isto resulta, para muitos casais, em uma vida sexual empobrecida e prazer limitado. A estimulação das zonas erógenas, antes e durante o ato sexual, é uma das formas de viver a sexualidade como uma expressão lúdica, em que dar e receber prazer é uma etapa essencial.

As carícias mútuas entre os parceiros são um ingrediente básico para uma relação sexual satisfatória. Porém, nem sempre ambos querem o mesmo; o que agrada a um, pode não agradar ao outro. Todavia, a intensidade, rapidez e o tipo do toque geram inúmeras reações, indo do extremamente prazeroso ao desagradável.
Conhecer seu próprio corpo e o do parceiro é muito importante para explorar as sensações de prazer que o sexo pode proporcionar. É fundamental saber perceber e identificar exatamente o que desperta excitação sexual no parceiro. Alguns relatos mostram que uma mulher ou um homem podem chegar mais rapidamente ao orgasmo quando manipulam sozinhos seus órgãos genitais, uma vez que conhecem o próprio corpo e sabem como se tocar, se acariciar ou se estimular. Por isso, os jogos eróticos e as brincadeiras do casal, são momentos importantes para que um parceiro conheça a resposta do corpo do outro aos estímulos que lhe faz.

Zonas Erógenas Primárias

São os órgãos básicos e mais primitivos da excitação sexual. Bastante sensíveis ao toque, podem ser excitados em segundos, mas há mulheres que, por terem esses órgãos extremamente sensíveis, não sentem prazer quando tocadas imediatamente, preferindo ser excitadas por carícias preliminares em outras partes do corpo.

Ponto G

Em inglês, G-spot ou Grafenberg spot. Seu mecanismo que levaria à excitação ainda não é bem conhecido, porém seria uma área que provoca grande prazer na mulher.
Estaria situado no terço externo da parede anterior da vagina, entre sua abertura e o colo do útero. O ponto G seria alcançado e estimulado na prática sexual ao se introduzir toda a extensão do dedo indicador na vagina, ou o pênis em algumas posições favoráveis. Não seria visível aos olhos e difícil de localizar pelo tato.
Acredita-se hoje que a localização deste ponto seja variavel, de mulher para mulher.
Na verdade, corresponde à região de mais inervação e vascularização da vagina.

Clitóris

Por ser rico em terminações nervosas, quando manipulado com os dedos, friccionado pelo pênis ou no sexo orogenital desencadeia grande sensação de prazer. Deve ser estimulado com suavidade, destreza e sem precipitação, de preferência lubrificando-o com cremes ou secreção vaginal para diminuir o atrito. Os movimentos circulares e vibratórios são considerados os melhores para obtenção do orgasmo clitoridiano.
Para o movimento circular, apóiam-se os dedos sobre o clitóris fazendo movimentos suaves e constantes. Para os movimentos vibratórios, coloca-se a mão sobre a área púbica, fazendo-a vibrar com rapidez, tocando ao mesmo tempo o clitóris com os dedos.

Lábios Externos e Internos

Os lábios internos são muito sensíveis, em especial a superfície interna, na abertura da vulva. A mulher pode experimentar uma grande excitação, quando o parceiro pressiona gentilmente com os dedos ou com a língua as áreas sensíveis da vulva.

Zonas Erógenas Secundárias

São as partes do corpo que primeiro intervêm no início da excitação sexual, talvez por serem as primeiras a serem vistas e mais acessíveis ao toque.

Rosto

O rosto da mulher possui várias regiões bastante sensíveis, como a linha de crescimento do cabelo, a face, ao redor dos lábios, as sobrancelhas e as pálpebras.
As carícias do parceiro devem ser delicadas e sutis, percorrendo com leveza cada região.

Boca

Além de sua atratividade e beleza, a boca tem uma enorme capacidade para dar e receber prazer, com um alto grau de simbolismo sexual, como o toque das línguas, em que a saliva é análoga à lubrificação dos órgãos genitais e a língua é análoga à penetração genital e anal. O contorno dos lábios é percorrido suavemente com os dedos e beijos sucessivos, com diferentes pressões, roçar de lábios e encontro de línguas,são trocados e acompanhados por carícias, abraços e entrelaçamento de corpos.

Orelhas

São irrigadas por uma rede vascular que permite à mulher sentir as reações fisiológicas de frio e de calor excessivo. A região de trás das orelhas também é rica em terminações nervosas, o que lhe dá um alto grau de sensibilidade. Geralmente é acariciada com a língua, por sua umidade e facilidade de variar de temperatura mediante consumo de produtos gelados ou quentes, o que proporciona sensações renovadas. Pode também ser mordiscada, beijada e tocada suavemente com as pontas dos dedos.

Nariz e Olhos

Transmitem e recebem sinais de sensualidade. Nas emoções, os olhos começam a brilhar e as pupilas se dilatam, se movem de maneira sensual e se fixam nos olhos da pessoa desejada, levando o casal à intimidade. No nariz, o olfato tem muita sensibilidade aos perfumes.

Pescoço e Nuca

Assim como outras zonas de prazer, o pescoço contém diversas terminações nervosas. Por ser um ponto de relaxamento, a nuca é uma das partes mais estimuláveis, quando acariciada suavemente. Acariciar o pescoço e a nuca resulta na mulher uma sensação de prazer que se distribui pelo corpo. A nuca transmite uma sensação de confiança a quem recebe a carícia e ternura a quem proporciona.

Axilas

É uma área que pode exercer atração ao outro. Em geral, os parceiros são atraídos pelas axilas depiladas e bem tratadas; já outros, preferem as que têm pêlos. São massageadas e beijadas durante a exploração do corpo.

Umbigo e Abdômen

Permitem uma série de sensações sexuais, quando estimulados pela boca, língua e dedos. O grau de excitação aumenta, quando há aproximação dos órgãos genitais.

Nádegas

As nádegas femininas geralmente são mais proeminentes que as masculinas e costumam despertar muito interesse sexual, sobretudo quando acentuadas pelo uso de roupas que permitem observar a definição de seu contorno. As nádegas atraem e são um ponto de prazer ao serem beijadas, beliscadas, mordiscadas e apertadas.

Coxas

A parte mais sensível das coxas é seu lado interno, próximo aos genitais. O desejo é despertado através de carícias e beijos nesta região

Tornozelos, Panturrilhas e Pés

A estimulação dos tornozelos, das panturrilhas e dos pés pode ser muito excitante sexualmente. Os pés possuem conexões nervosas com o resto do corpo, e quando estimulados, podem trazer sensações prazerosas que se distribuem a outras áreas.

As plantas e os dedos dos pés são particularmente sensíveis e proporcionam excitação sexual tanto para quem recebe a carícia como para quem a faz.

Ânus

A área externa do ânus é altamente estimulável, pois sua origem ectodérmica é a mesma da glande no homem e do clitóris na mulher. Possui terminações nervosas procedentes de regiões cerebrais do prazer e orgasmo. Pode ser estimulado em seu entorno, com beijos e toques com os dedos, ou internamente, por meio da introdução do dedo ou do pênis do parceiro. No Oriente, um dos jogos sexuais que mais agrada aos homens é que sua parceira saiba estimular com os dedos esta pequena glândula.

Períneo

Segmento localizado entre a vagina e o ânus, o períneo é uma das áreas mais erógenas do corpo da mulher. A excitação se dá por beijos, pela língua ou pela mão espalmada, fazendo pressão com massagens ritmadas (cobrindo os lábios externos da vagina).

Púbis

A proximidade com os órgãos genitais proporciona grande excitabilidade à mulher quando o púbis é beijado e acariciado com as mãos e o pênis. Sua estimulação pode resultar no estiramento indireto da vulva e do clitóris.

Seios e Mamilos

Os mamilos e suas aréolas são muito sensíveis ao toque, de forma que acariciá-los, massageá-los, apertá-los, mordiscá-los e beijá-los suavemente é muito excitante.
Acariciar os seios levemente e, progressivamente, de maneira mais enérgica (sucção), geralmente dá prazer tanto à mulher quanto ao homem. Durante a estimulação, os mamilos ficam eretos e a região pigmentada das aréolas e a glândula mamária aumentam de tamanho.


*Museu do sexo(Sala sexo e ciências)


publicado por vagueando às 14:06
link | comentar | ver comentários (5) | favorito
Terça-feira, 11 de Outubro de 2005

Orgasmo.........

image005.gif

Pintura. O Amor da Alma. Jean Deville.
Museu d'Ixelles, Bruxelas. 1900.

A maioria dos dicionários define o orgasmo como o grau máximo de excitação e culminação do prazer sexual. Já a Enciclopédia Britânica introduz na definição o conceito de gratificação e de subseqüente relaxamento das tensões sexuais.

De acordo com Masters e Johnson, o orgasmo é um breve período de liberação física do aumento prévio da tensão muscular, da concentração do fluxo de sangue na pelve e da sensação corporal de excitação, somado à percepção subjetiva que o indivíduo tem deste estado. Esta liberação energética ocorre por contrações musculares ritmadas na região genital que se refletem em outras partes do corpo. As contrações resultam ser bastante prazerosas e produzem uma sensação de alívio e relaxamento.

Além do coito, na masturbação, no sexo oral e no sexo anal também se atinge o orgasmo.

Contudo, o orgasmo é também uma experiência com grande dimensão subjetiva, uma experiência de vida íntima do indivíduo e, nesse nível, recebe as mais distintas definições:

• É uma sensação extremamente prazerosa na qual se atinge o máximo da resposta sexual. O prazer experimentado dificilmente pode ser comparado a outro obtido em diferentes circunstâncias. É como abandonar o próprio corpo e sentir que não existe tempo nem espaço. Durante o orgasmo as pessoas sentem que tudo se perde e tudo se ganha. É como se sentir imerso em um mundo novo e inimaginável.
• É uma sensação de voluptuosidade, de viver o máximo de felicidade, de chegar ao êxtase.
• O orgasmo é quietude e solidão necessárias. Uma vivência que dá vontade de repetir, na qual um se satisfaz e deseja satisfazer ao outro. É um momento no qual mais se sente o outro, embora se tenha uma agradável sensação de solidão, de estar com o próprio eu.
• O orgasmo é uma sensação absolutamente subjetiva: é como sentir que toda a existência se condensa em um instante, se expande e explode em um grito de plenitude e triunfo. É como se perder no infinito e sair dele, é ganhar energia, força, vitalidade; é como mergulhar em águas profundas e emergir subitamente à superfície clara e vital.

*Museu do sexo(Sala Conceitos da Sexualidade)
publicado por vagueando às 01:59
link | comentar | ver comentários (7) | favorito

O desejo.............

33.bmp


O desejo sexual é um impulso subjetivo e comportamental de um indivíduo em relação a outro ou a um objeto de desejo.


Este impulso visa obter como resposta uma grande sensação de prazer e satisfação sexual.


Primeira fase da resposta sexual humana, o desejo sexual é um fenômeno de grande complexidade, cuja manifestação ocorre pela interação simultânea de estímulos biológicos, psicológicos e socializantes.


 Recebe várias denominações no cotidiano, como libido, apetite, excitação, pulsão, ânsia, luxúria, paixão, etc.


O desejo é estimulado por fatores internos e externos:


• Fatores internos: fantasias, vivências, educação, personalidade, afeto, amor, etc.


 • Fatores externos: linguagem corporal, aspectos culturais, sociais, sensoriais (olhar, odor, música, visão de um corpo atraente, carícias).


A partir do estímulo, o indivíduo tende a buscar ou criar ativamente circunstâncias que possam resultar em uma satisfação erótica, seja na masturbação, no relacionamento com um parceiro ou com variações do objeto sexual.


Na manifestação do desejo atuam os hormônios sexuais, entre eles a testosterona, hormônio masculino secretado tanto pelos testículos e ovários como pelas glândulas supra-renais que ativa os circuitos cerebrais responsáveis pelo prazer e comportamento sexual de homens e mulheres.


Também são fundamentais o hormônio feminino estradiol e os neurotransmissores como a dopamina e a serotonina.


O desejo pode desencadear a excitação (segunda etapa da resposta sexual humana), quando os organismos do homem e da mulher reagem de forma similar: o sistema nervoso envia impulsos que processam várias alterações, tais como o aumento da pressão sangüínea, a aceleração da pulsação e da respiração, o aumento do fluxo de sangue nos órgãos genitais, o aumento da sensibilidade da pele, a ereção peniana nos homens e a intensa lubrificação vaginal nas mulheres.


A duração dessas reações difere entre os indivíduos, mas tende a ser prolongada entre as mulheres.


A excitação varia segundo a intensidade do desejo e a eficácia das carícias.


A estimulação contínua das zonas erógenas é importante para manter e aumentar o estado de excitação


Após a fase de excitação sexual, se a estimulação continua, o ato sexual pode resultar no orgasmo e, depois, o organismo retorna ao estado anterior à excitação.


 *Museu do sexo(Sala Conceitos da Sexualidade)

publicado por vagueando às 01:55
link | comentar | ver comentários (3) | favorito

Definições de Sexualidade................

image001.gif Pintura. Francesca da Rimini. Ary Schefer. 1835.


Para a maioria das pessoas, falar de sexualidade remete imediatamente ao acto sexual e à reprodução.


Mas a sexualidade é muito mais abrangente.


Pode ser definida como uma forma de expressão dos afetos, uma maneira de cada indivíduo se descobrir e descobrir os outros.


 A sexualidade engloba a identidade sexual (masculina e feminina);


os afetos e a auto-estima; as alterações físicas e psicológicas ao longo da vida;


o conhecimento anatômico e fisiológico do homem e da mulher; a higiene sexual;


a gravidez, a maternidade e a paternidade; métodos anticoncepcionais; doenças sexualmente transmissíveis;


os transtornos sexuais, entre outros.


A visão do sexo com finalidade reprodutiva foi uma norma de comportamento que vigorou com bastante força no Ocidente até o final do século XIX. Assim, toda atividade sexual – como a masturbação, a busca do prazer, as relações homossexuais – que fugia desse paradigma era considerada anormal. Freud foi um dos pioneiros que rompeu com esse conceito, ao afirmar que o sexo não tinha somente a função reprodutiva, pois ia além dos órgãos sexuais.


De acordo com o conceito contemporâneo, a sexualidade é uma experiência individual regida por diferentes desejos e condutas que a tornam um processo absolutamente pessoal e natural.


A forma como cada indivíduo se percebe como um ser sexual, é intrínseca à sua natureza e não pode ser modificada por fatores externos como a moral, a religião e a imposição de papéis sexuais, sem que isto resulte em grande sofrimento e angústia.


 De acordo com a Organização Mundial da Saúde, "a sexualidade humana forma parte integral da personalidade de cada um.


É uma necessidade básica e um aspecto do ser humano que não pode ser separado de outros aspectos da vida.


A sexualidade não é sinônimo de coito e não se limita à presença ou não do orgasmo.


 Sexualidade é muito mais do que isso.


É energia que motiva encontrar o amor, contato e intimidade, e se expressa na forma de sentir, nos movimentos das pessoas e como estas tocam e são tocadas.


 A sexualidade influencia pensamentos, sentimentos, ações e integrações, portanto, a saúde física e mental.


Se saúde é um direito humano fundamental, a saúde sexual também deve ser considerada como direito humano básico.


A saúde sexual é a integração dos aspectos sociais, somáticos, intelectuais e emocionais de maneira tal que influenciem positivamente a personalidade, a capacidade de comunicação com outras pessoas e o amor".


*Museu do sexo(Sala Conceitos da Sexualidade)

publicado por vagueando às 01:48
link | comentar | ver comentários (7) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28



.posts recentes

. ...

. ...

. Vem comigo .................

. Leva-me contigo ............

. O Amor Maduro...............

. Nostalgia................

. Não há maior prazer para ...

. Anjo ou Demónio ? SEMPRE ...

. "amo-Te tanto" ........

. ...

.arquivos

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Março 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds