Sexta-feira, 18 de Novembro de 2005

Receita de Mulher

asabina12.jpg

As muito feias que me perdoem
Mas beleza é fundamental. É preciso
Que haja qualquer coisa de flor em tudo isso
Qualquer coisa de dança, qualquer coisa de haute couture
Em tudo isso (ou então Que a mulher se socialize elegantemente em azul,
como na República Popular Chinesa).
Não há meio-termo possível. É preciso
Que tudo isso seja belo. É preciso que súbito
Tenha-se a impressão de ver uma garça apenas pousada e que um rosto
Adquira de vez em quando essa cor só encontrável no terceiro minuto da aurora.
É preciso que tudo isso seja sem ser, mas que se reflita e desabroche
No olhar dos homens. É preciso, é absolutamente preciso
Que seja tudo belo e inesperado. É preciso que umas pálpebras cerradas
Lembrem um verso de Éluard e que se acaricie nuns braços
Alguma coisa além da carne: que se os toque
Como no âmbar de uma tarde. Ah, deixai-me dizer-vos
Que é preciso que a mulher que ali está como a corola ante o pássaro
Seja bela ou tenha pelo menos um rosto que lembre um templo e
Seja leve como um resto de nuvem: mas que seja uma nuvem
Com olhos e nádegas. Nádegas é importantíssimo. Olhos então
Nem se fala, que olhe com certa maldade inocente. Uma boca
Fresca (nunca úmida!) é também de extrema pertinência.
É preciso que as extremidades sejam magras; que uns ossos
Despontem, sobretudo a rótula no cruzar das pernas, e as pontas pélvicas
No enlaçar de uma cintura semovente.
Gravíssimo é porém o problema das saboneteiras: uma mulher sem saboneteiras
É como um rio sem pontes. Indispensável.
Que haja uma hipótese de barriguinha, e em seguida
A mulher se alteie em cálice, e que seus seios
Sejam uma expressão greco-romana, mas que gótica ou barroca
E possam iluminar o escuro com uma capacidade mínima de cinco velas.
Sobremodo pertinaz é estarem a caveira e a coluna vertebral
Levemente à mostra; e que exista um grande latifúndio dorsal!
Os menbros que terminem como hastes, mas que haja um certo volume de coxas
E que elas sejam lisas, lisas como a pétala e cobertas de suavíssima penugem
No entanto, sensível à carícia em sentido contrário.
É aconselhavel na axila uma doce relva com aroma próprio
Apenas sensível (um mínimo de produtos farmacêuticos!).
Preferíveis sem dúvida os pescoços longos
De forma que a cabeça dê por vezes a impressão
De nada ter a ver com o corpo, e a mulher não lembre
Flores sem mistério. Pés e mãos devem conter elementos góticos
Discretos. A pele deve ser frescas nas mãos, nos braços, no dorso, e na face
Mas que as concavidades e reentrâncias tenham uma temperatura nunca inferior
A 37 graus centígrados, podendo eventualmente provocar queimaduras
Do primeiro grau. Os olhos, que sejam de preferencia grandes
E de rotação pelo menos tão lenta quanto a da Terra; e
Que se coloquem sempre para lá de um invisível muro de paixão
Que é preciso ultrapassar. Que a mulher seja em princípio alta
Ou, caso baixa, que tenha a atitude mental dos altos píncaros.
Ah, que a mulher de sempre a impressão de que se fechar os olhos
Ao abri-los ela não estará mais presente
Com seu sorriso e suas tramas. Que ela surja, não venha; parta, não vá
E que possua uma certa capacidade de emudecer subitamente e nos fazer beber
O fel da dúvida. Oh, sobretudo
Que ela não perca nunca, não importa em que mundo
Não importa em que circunstâncias, a sua infinita volubilidade
De pássaro; e que acariciada no fundo de si mesma
Transforme-se em fera sem perder sua graça de ave; e que exale sempre
O impossível perfume; e destile sempre
O embriagante mel; e cante sempre o inaudível canto
Da sua combustão; e não deixe de ser nunca a eterna dançarina
Do efêmero; e em sua incalculável imperfeição
Constitua a coisa mais bela e mais perfeita de toda a criação imunerável

(Vinícius de Moraes)
publicado por vagueando às 00:58
link do post | comentar | favorito
|
15 comentários:
De Anónimo a 9 de Dezembro de 2005 às 19:07
Não me canso de ler Vinicius :)e recordo muitas vezes o ele ter dito ke "casaria quantas vezes fossem necessárias" (já ía na 9ª..tsss)..é mesmo isso...perseguir a felicidade . beijinhos :)Gala
(http://trocadeolhares.blogs.sapo.pt)
(mailto:clikamaki@hotmail.com)


De Anónimo a 19 de Novembro de 2005 às 17:40
""""Desperta-me de noite o teu desejo


na vaga dos teus dedos

com que vergas o sono

em que me deito ...




É rede a tua lingua


em sua teia

é vício as palavras

com que falas ...



A trégua


A entrega

O disfarce




E lembras os meus ombros


docemente

na dobra do lençol que desfazes

Desperta-me de noite

com o teu corpo

tiras-me do sono

onde resvalo




E eu pouco a pouco


vou repelindo a noite

e tu dentro de mim

vais descobrindo vales""" ..........................

Adorei o teu blog . Iniciei agora meu e brindei-te com meu poema . Aguardo tua visita . Vou levar-te comigo. Bjs

smarysol
(http://toksdeamoredesejo.blogs.sapo.pt)
(mailto:smarysol@sapo.pt)


De Anónimo a 19 de Novembro de 2005 às 13:44
Poema de Viníciús sempre tem o peso de um poema de Vinícius...esse em particular é lindo...parabéns pela escolha.
Bjs,
SlaveSlave
(http://www.slaveandhermaster.blogspot.com)
(mailto:pabcp@ig.com.br)


De Anónimo a 18 de Novembro de 2005 às 23:50
Deixe o poeta cantar! Vinicius tem a sabedoria dos poetas e dos homens.Deixe a geografia do corpo ser "sentida"e vai ver como a feiura se transfigura.
Abra a corola, mulher menos bela e mostre como você é a mais linda do mundo.
Obra de arte! gosto de ser mulher, gosto de ser menos bela, gosto do Vinicius, gosto de si que escolheu.f
</a>
(mailto:fernandaragonez@hotmail.com)


De Anónimo a 18 de Novembro de 2005 às 23:50
Deixe o poeta cantar! Vinicius tem a sabedoria dos poetas e dos homens.Deixe a geografia do corpo ser "sentida"e vai ver como a feiura se transfigura.
Abra a corola, mulher menos bela e mostre como você é a mais linda do mundo.
Obra de arte! gosto de ser mulher, gosto de ser menos bela, gosto do Vinicius, gosto de si que escolheu.f
</a>
(mailto:fernandaragonez@hotmail.com)


De Anónimo a 18 de Novembro de 2005 às 23:19
A beleza é invisivel aos olhos dos que a não querem ver. Porque a beleza aparente, nada vale perante a beleza do interior.
Um abraço e bom fim de semana :)Menina_marota
(http://meninamarota.blogspot.com/)
(mailto:Menina_marota@sapo.pt)


De Anónimo a 18 de Novembro de 2005 às 20:44
"O amor tem feito coisas, que até mesmo Deus duvida, já curou desenganados, já sarou tantas feridas. O amor junta os pedaços quando o coração se quebra, mesmo que seja de aço, mesmo que seja de pedra. Fica tão cicatrizado que ninguém diz que é colado, foi assim que fez em mim, foi assim que fez em nós esse amor iluminado..." ( Ivan Lins )UM DELICIOSO FINAL DE SEMANA. Beijos.vania
(http://luanovacheiadearte.blogs.sapo.pt)
(mailto:vaniamlima@hotmail.com)


De Anónimo a 18 de Novembro de 2005 às 17:39
Já conhecia o texto mas não concordo inteiramente com o Vinícios. Embora beleza seja fundamental, eu seja mulher e não me considere feia, penso que não é a coisa mais importante. Esta é uma mulher criada pelo autor do texto. Será que ele conheceu alguém assim?! Beijo.Perola
(http://reencontro.blogs.sapo.pt)
(mailto:tsciza@sapo.pt)


De Anónimo a 18 de Novembro de 2005 às 14:33
A beleza é algo intrínseco, único e particular, que depende apenas da Mulher em questão e da capacidade do (seu) Homem para a fazer sentir-se bela,volúvel, única e ...eterna porque o amor é capaz de ter razões que a própria razão desconhece para que seja eterno enquanto dure! Beijo, Carlos querido!eu
</a>
(mailto:carmoroby@hotmail.com)


De Anónimo a 18 de Novembro de 2005 às 12:21
é lindo este texto do meu querido Vinicius...mas confesso que prefiro acreditar que na essência reside a verdadira beleza do homem e da mulher. Beijos MágicosPozinhos de Perlimpimpim
(http://perlimpimpins.blogs.sapo.pt)
(mailto:perlimpimpins@sapo.pt)


Comentar post