Segunda-feira, 22 de Agosto de 2005

Poema" - Carícias

00.jpg Poema" - Carícias Vânia Moreira Diniz


Quando me acaricias,


 Em horas esparsas do dia,


Segredando em sussurros,


Palavras loucas de amor,


 Tudo para mim se refaz.


Abraçada contigo me soergo,


 Beijo teus lábios em delírio


A paixão recrudesce e procura,


No teu corpo amenizar sensações


 E a calma salvadora encontro.


 Quando entre doces murmúrios,


Tua mão suaviza minha sede,


Percorrendo-me doce e lentamente,


Reconheço que tudo o mais não existe,


Nesse momento de tépido desejo.


E quando então nos envolvemos,


A lua projectando-se em clarão,


Teu anseio a me pedir alento,


Vejo o quanto és mágico,


Na escalada íngreme e gentil

publicado por vagueando às 08:49
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De Anónimo a 22 de Agosto de 2005 às 16:31
... Traz-me notícias do Jardim Suspenso... BeijoMaria Papoila
</a>
(mailto:msantosilva@sapo.pt)


De Anónimo a 22 de Agosto de 2005 às 15:04
A partilha dos sentidos entre os amados...beijocas
moolightgirl
(http://meninadoluar.blogs.sapo.pt/)
(mailto:starlightgirl_m@hotmail.com)


De Anónimo a 22 de Agosto de 2005 às 11:33
Antes do culminar, o antes e o durante, delícias, prazeres, o sublime! Beijoeu
(http://hotmail.com)
(mailto:carmoroby@hotmail.com)


Comentar post