Segunda-feira, 30 de Janeiro de 2006

Ofereço uma Rosa

rosabranca.jpg






OFEREÇO UMA ROSA

A quem me deu perfume,
A quem me deu sentido,
A quem só me fez bem,



Ofereço uma rosa,

Aqueles que sorriram comigo,
Aqueles que comigo partilharam lágrimas
Aqueles que souberam da minha existência

Ofereço uma rosa

Aos nobres do sentir
Aos ricos do viver
Aos imperadores do amor.

Ofereço uma simples rosa

Aqueles que simplesmente foram amigos
Que ternamente fizeram do silêncio sair sons,
Que riram comigo


me olharam, e me sentiram

Ofereço a minha rosa,


A Ti pois és realmente interessante!!


 

publicado por vagueando às 20:36
link do post | comentar | ver comentários (57) | favorito
|
Quinta-feira, 26 de Janeiro de 2006

Adão e Eva

adam.jpg






Adão e Eva
José Régio



Olhámo-nos um dia,
E cada um de nós sonhou que achara
O par que a alma e a cara lhe pedia.

- E cada um de nós sonhou que o achara...

E entre nós dois
Se deu, depois, o caso da maçã e da serpente,
... Se deu, e se dará continuamente:

Na palma da tua mão,
Me ofertaste, e eu mordi, o fruto do pecado.

- Meu nome é Adão...

E em que furor sagrado
Os nossos corpos nus e desejosos
Como serpentes brancas se enroscaram,
Tentando ser um só!

Ó beijos angustiados e raivosos
Que as nossas pobres bocas se atiraram
Sobre um leito de terra, cinza e pó!

Ó abraços que os braços apertaram,
Dedos que se misturaram!

Ó ânsia que sofreste, ó ânsia que sofri,
Sede que nada mata, ânsia sem fim!
- Tu de entrar em mim,
Eu de entrar em ti.

Assim toda te deste,
E assim todo me dei:

Sobre o teu longo corpo agonizante,
Meu inferno celeste,
Cem vezes morri, prostrado...
Cem vezes ressuscitei
Para uma dor mais vibrante
E um prazer mais torturado.

E enquanto as nossas bocas se esmagavam,
E as doces curvas do teu corpo se ajustavam
Às linhas fortes do meu,
Os nossos olhos muito perto, imensos,
No desespero desse abraço mudo,
Confessaram-se tudo!
... Enquanto nós pairávamos, suspensos
Entre a terra e o céu.

Assim as almas se entregaram,
Como os corpos se tinham entregado,
Assim duas metades se amoldaram
Ante as barbas, que tremeram,
Do velho Pai desprezado!

E assim Eva e Adão se conheceram:

Tu conheceste a força dos meus pulsos,
A miséria do meu ser,
Os recantos da minha humanidade,
A grandeza do meu amor cruel,
Os veios de oiro que o meu barro trouxe...

Eu, os teus nervos convulsos,
O teu poder,
A tua fragilidade
Os sinais da tua pele,
O gosto do teu sangue doce...

Depois...

Depois o quê, amor? Depois, mais nada,
- Que Jeová não sabe perdoar!

O Arcanjo entre nós dois abrira a longa espada...

Continuamos a ser dois,
E nunca nos pudemos penetrar!

publicado por vagueando às 22:18
link do post | comentar | ver comentários (44) | favorito
|
Segunda-feira, 23 de Janeiro de 2006

Continuando a "saga" ..... Homem Maduro

Continuando a "saga" de quem aceitou “ Faço-te um repto, um convite, para que me digas: O QUE É PARA TI UM


HOMEM MADURO? “


e deu   “  no seu intimo, na sua alma, no seu imaginário, mas também no seu corpo, entende, quer ou deseja, como Homem Maduro “  o seu comentário, faço a segunda compilação, sendo da minha inteira responsabilidade os sublinhados, assim como as escolhas feita.


DEU0080.jpg



Como sempre deixas-me no ar como homem maduro que és....


Homem maduro é aquele que já vem descascado, e de preferência sem grainhas ora...


Sabe
fazer rir quem ama, sabe ler os pensamentos de quem tem a seu lado, em suma,
sabe amar e fazer-se amado.
o homem que faz uma mulher sábia... feliz! É esse Homem que é Homem para conquistar a sua mulher!


É esse homem que entende o coração da mulher!


É esse homem que toda a mulher SÁBIA gosta de ter!


Ao seu lado sentir-se-á


SEGURA! AMADA! RESPEITADA! DESEJADA! QUERIDA! APRECIDADA! ACEITE!


Homem maduro, para mim, tem a ver com a idade. Pelo menos de 45 anos. A maturidade traz mais conhecimento, mais calma, um saber fazer que a experiência ensinou. A maturidade faz com que o homem aprecie o sabor do que conquista e o valorize porque o tempo é finito. A maturidade enriquece o paladar.


Se existe eu não sei, mas que ele é uma interminável busca para todas nós, isso é!


sinceramente nem sei que dizer os homens são complicados.


Eu acredito que esse homem existe em todos os homens, mas que com medo de serem considerados sensíveis, vão-se tornando duros e afastando-se da sua essência verdadeira.


Deve existir em contos de encantar, ou em sonhos, ou noutro mundo


maturidade não tem idade. tem sabedoria. o homem maduro é aquele que sabe fazer da mulher a sua parceira


Saber Amadurecer é Arte!
É saber dar e receber na justa
medida. É sintonia!
É saber ouvir, para poder saber falar no momento certo.
Maduro é aquele, que não precisa de palavras, que ao olhar nos olhos do outro... sabe...entende...compreende...acarinha...dá...
Não existem palavras para um Homem maduro!!!!
Maduro está na subtileza das tuas mãos, no teu toque!
Maduro está na subtileza do teu olhar!
Maduro está no beijo longo macio eterno...


Todas nós somos criadas na ilusão de que um dia chegará o nosso


príncipe encantado, montado num cavalo branco  ...montado num cavalo branco, pronto para


nos salvar das garras do dragão e lutar por nós!!


Mas para mim um homem maduro não tem definição concreta!! A maturidade


está nas vivências e aprendizagens de cada um, e não na sua idade cronológica!!


Um homem maduro seria alguém capaz de se dar a outro alguém de maneira


incondicional, mesmo sabendo que ninguém pertence a ninguém no sentido


literal da palavra...Seria alguém capaz de perceber e aceitar as diferenças e o


modo de estar na vida e encarar o mundo, da outra pessoa, tentando encontrar


nessas diferenças o encanto e a magia que o fizessem amá-la, mesmo que estas


características estivessem escondidas...


será que os homens são maduros,


ou pelo menos aqueles em que depositamos nossos mais ardentes votos de amor e companheirismo?


Ah, acho que não pode ser maduro demais não, até porque um homem que não sabe ser menino fica muito sério e sem graça


É um desse que quero...


Um homem maduro é um ser k se mostra forte, mas é frágil como um cristal. É um homem decidido mas louco para ser dominado por uma mulher lânguida. É um homem sem muitas "pipirequices", mas que adora descobrir cada detalhe do corpo de uma mulher. É um homem comum, mas que se transforma em dezenas de outros homens só para satisfazer akela mulher... É um homem k mostra estar seguro de si, mas k necessita desesperadamente de elogios. É um homem sem compromissos, mas que não abre mão de marcar ponto em seu coração. Enfim, é um homem que precisa ouvir e sentir a cada dia que a dita mulher lhe pertence.


Não há homens maduros, perfeitos há aqueles que nos fazem sentir bem e protegidas. um homem maduro é o que sabe que quer e luta por isso, nem que não seja o que os outros forem....um homem maduro é aquele que sabe ser criança...rir...aquele que sabe ser determinado...aquele que acertar o meu coração


 


publicado por vagueando às 17:06
link do post | comentar | ver comentários (51) | favorito
|
Domingo, 22 de Janeiro de 2006

Homem Maduro .........Será que esse homem existe?

Começando por agradecer a quem aceitou “ Faço-te um repto, um convite, para que me digas: O QUE É PARA TI UM


HOMEM MADURO? “


e deu   “  no seu intimo, na sua alma, no seu imaginário, mas também no seu corpo, entende, quer ou deseja, como Homem Maduro “  o seu comentário, faço a primeira compilação, sendo da minha inteira responsabilidade os sublinhados, assim como as escolhas feita.


ApoloBelvedere.jpg


Homem maduro para mim, é Homem          


 deixo uma pergunta: homem maduro existe? existiu? existirá?


depende muito da mulher que está a seu lado...


 um homem maduro é um homem que é firme nas suas decisões, que honra sempre a sua palavra, é divertido sem ser leviano, se comete um erro é homem suficiente para o admitir


 não ter perdido o lado criança, e ao mesmo tempo dar segurança. Que o maduro não seja na idade e sim na alma, para se aperceber o que deve fazer, se bem que ninguém tem o dom de adivinhar com o passar do tempo, bastaria olhar para estar em sintonia, para ser cúmplice...


 Se por maduro considerarmos, como consideramos as frutas: estar no seu melhor momento, no seu ápice


é tanta "coisa"...(amor, carinho, um adaptar diferente, um olhar, um toque, um gesto Tal como Mulher madura...não se pode deixar ficar tão maduro ao ponto de cair da árvore...


Homem Maduro é aquele que cai no chão quando atinge o estado "maduro", tal como os frutos caiem da árvore quando amadurecem...


 Um homem maduro será um homem que, à partida, sabe respeitar os outros, logo saberá respeitar uma mulher


 é capaz de ter dentro de si uma mulher, sensível, emotivo, capaz de rir quando esta alegre e de chorar quando esta triste! simplesmente homem, simplesmente!


 Sabe cativar, sabe ser presente, sabe conquistar. Tem paciência para a conquista, porque a verdadeira conquista é um jogo de paciência


 Terá de ser um cavalheiro, verdadeiro, inteiro...


Tem de ter refinado humor, e inteligência, e deve ser um prazer manter uma conversação a dois. 


Deve saber galantear sem grosseria, deve ser capaz de amar e ser amado, deve ser carinhoso e terno. 


Ser capaz de ouvir as confidências de suas amigas e estar disposto a ajudá-las só por amizade.


Deve saber surpreender quem ama


Homem maduro é o que sabe que fazer amor é uma arte sacrossanta de prazer a dois


 sabe satisfazer uma mulher por completo na cama e ao ser tocado vira um menino.... é sedutor no olhar e nas suas atitudes...


 Existem Homens simplesmente.


 O homem “maduro”– é uma “essência” - É algo que vem de dentro


 É aquele que, sem idade, é capaz de ser ele mesmo, suficientemente louco e ao mesmo tempo criança inocente, ingénuo e atrevido, sensível e decidido, capaz de dar e de receber, de satisfazer e de ser satisfeito, de ser herói e de chorar, de rir e de sorrir, de correr descalço na praia acreditando que as marcas ali ficarão para sempre...


ser sincero, cativante, saber amar e ser amado pois não é qualquer um que sabe isso


saber rir e tbm chorar...tem que ter palavra, saber se impor ,mais tbm saber a hora que tem que abrir mão ou ceder, mais ao mesmo tempo bem humorado..tudo isso independente da idade que ele tenha


Todos os homens são eternas crianças, mas para mim seria uma criança grande com sabedoria, com princípios, com aspirações, soubesse encarar os seus erros e admiti-los


na realidade quando o coração bate forte isso não interessa nada, porque quando amamos somos crianças e queremos que a pessoa que amamos seja também uma


um homem maduro é ser homem com H grande...ter consciência do que faz mas principalmente do que não fez!!!


um homem maduro tem opinião própria


Um Homem maduro é aquele que se antecipa a uma Mulher


Um homem maduro: ri-se das mesmas coisas que nós; dá-nos a mão quando parecemos assustadas; deixa-nos arrepiadas só com um toque;


diz-nos sempre a verdade, mesmo que essa verdade nos faça chorar.


Luta pelos sonhos, e apoia os nossos. Sabe ouvir, sabe aconselhar.


Um homem maduro não se tem garantido, pede uma nova conquista todos os dias. Não é um homem lamechas nem piroso. não tem vergonha de dizer o que sente, nem de chorar. Um homem maduro não mente, porque os olhos não deixam. apesar de ser maduro, este homem não tem vergonha de rebolar na relva nem de tirar fotografias com a língua de fora...


Será que este homem existe?   


………………………..  Na minha és

publicado por vagueando às 15:59
link do post | comentar | ver comentários (25) | favorito
|
Sábado, 21 de Janeiro de 2006

Homem Maduro .......

a TI .... MULHER.......... venho dedicando este blog


Se és uma MULHER que aspira encontrar um HOMEM MADURO


Faço-te um repto, um convite, para que me digas:


O QUE É PARA TI UM HOMEM MADURO?


f11.bmp



   pretendo de vós, saber o que para cada uma, no seu intimo, na sua alma, no seu imaginário, mas também no seu corpo, entende, quer ou deseja, como Homem Maduro


 Farei das respostas uma compilação-surpresa, do que representa para vós UM HOMEM MADURO


As respostas poderão ser feitas nos comentários, mas também poderão ser enviadas
por email .....Não divulgarei os autores dos comentários.

publicado por vagueando às 23:01
link do post | comentar | ver comentários (36) | favorito
|
Quarta-feira, 18 de Janeiro de 2006

Grandes ensinamentos dados por gente pequena......

BAB0100.jpg



* Se gostavas de ter um cão, começa por pedir um cavalo. _Luis 13 anos


* Nunca te metas com uma miúda que já te bateu uma vez._Pedro 9 anos


* Se a tua mãe esteve a discutir com o teu pai, não a deixes pentear-te._Sara 12 anos


* Se quiseres dar banho a um gato, prepara-te para tomares um também._João 10 anos


* Nunca se deve confiar num cão para guardar a nossa comida._Gonçalo 11 anos


* Nunca entre numa corrida com os atacadores desapertados._André 12 anos


* Quantos mais erros faço mais esperta fico._Inês 8 anos


* Há muitas coisas que a gente sabe e que as notas não dizem._Rita 10 anos


* Qdo as coisas estão escritas em letras pequenas é pq são importantes._Diogo 10 anos


 


113066.jpg



ATRACÇÃO FATAL:


 * Ñ sei. Acho q é por causa do cheiro das pessoas. Por isso é q os perfumes e os desodorizantes são tão populares._João 9 anos


* 1º temos q ser atingidos por uma seta. Depois,deixa de ser uma experiência dolorosa._Helena 8 anos


* Se uma pessoa tiver sardas, ela vai-se sentir atraida por outra q também tenha sardas._André 6 anos


 A IDADE CERTA PARA CASAR:


 * Aos 84 anos, pq nesta idade ja ñ precisamos de trabalhar e podemos passar o dia inteiro a namorar com a outra pessoa._Julia 8 anos


* Eu vou-me casar assim q sair do infantário._Tomas 5 anos


 SOLTEIRO OU CASADO?


 * As raparigas devem ficar solteiras. Os rapazes devem casar-se p/terem alguém q lhes limpe a roupa e lhes faça a comida._Catarina 9 anos


* Fico com dor de cabeça só de pensar nesse assunto. Sou muito pequena p/pensar nesses problemas._Lina 9 anos


* Uma das pessoas deve saber preencher um cheque. Mesmo q haja muito amor, é sempre necessário pagar as contas._Eva 8 anos


 MANTER UMA RELAÇÃO:



* Passar a maior parte do tempo a namorar em vez de irmos trabalhar._Tomás 7 anos


* Não esquecer o nome da namorada. Isso estragava tudo!_Ricardo 8 anos


* Pôr o lixo lá fora todos os dias._Guilherme 5 anos


* Nunca dizer a uma pessoa que se gosta dela se não for verdade._Pedro 9 anos


BELEZA:


 * Ñ tem a ver c/sermos bonitos ou ñ. Eu sou bonito e ainda ñ encontrei ninguém p/casar comigo._Ricardo 7 anos


TÁCTICAS INFALÍVEIS: 


* Diz a toda a gente o qto gostas dela. E não te importes se os pais dela estiverem ao pé._Manuel 8 anos


* Levá-la a comer batatas fritas, costuma funcionar._Bernardo 9 anos


* Eu gosto de hamburgueres e também gosto de ti._Luis 6 anos


* Abanamos as ancas e rezamos para q tudo corra pelo melhor._Carla 9 anos


 AMOR:


 * O amor é a melhor coisa q existe no mundo. Mas o futebol ainda é melhor!_Guilherme 8 anos


* Sou a favor do amor, desde q ele não aconteça qdo estão a dar desenhos animados._Ana 6 anos


* O amor encontramos mesmo qdo nós tentamos nos esconder dele. Eu fujo dele desde os 5 anos mas as raparigas conseguem sempre encontrar-me._Nuno 8 anos


* O amor é a loucura. Mas quero experimentar um dia._Fabio 9 anos



publicado por vagueando às 22:29
link do post | comentar | ver comentários (51) | favorito
|
Segunda-feira, 16 de Janeiro de 2006

Fazer AMOR ................ contigo!!!

 

Fazer amor .......Contigo!!!! é fazer da alma o berço do prazer..........capa_sexo.jpg


Fazer amor .......


Fazer amor requer arte inconsciente
fazer amor transcende o feio e o bonito
fazer amor requer a alma despida
fazer amor transcende a sexualidade
Fazer amor é ignorar todos os conceitos formais da humanidade
e se entregar como quem se doa a si mesmo
fazer amor não tem vínculo algum
com o lado físico dos seres
fazer amor é divindade.
divindade que advém do mais nobre dom da vida :


a própria vida.


Fazer amor é enlouquecer a anatomia.
não importa a forma.
o que importa é não importar com coisa nenhuma.


Fazer amor é fazer de inconcebíveis palavrões um lindo poema.
fazer amor é fazer do corpo um banquete de sonhos
e fazer da alma o berço do prazer

 
Maria

publicado por vagueando às 00:12
link do post | comentar | ver comentários (69) | favorito
|
Quarta-feira, 11 de Janeiro de 2006

os PRAZERES...........da mesa para a cama...........

fant.jpg



Venho propor, como o título bem sugere, uma refeição a dois.



Nunca descuide da aparência, os olhos são os primeiros a comer,  arrume-se bem  e  nunca se esqueça  do perfume, pois o cheiro é parte importante. Para garantir algo mais……, nada como um jantar à luz de velas (se tiver lareira, melhor ainda, pois o fogo realmente acende), com um bom vinho, sem esquecer de uma deliciosa sobremesa.... Tudo tem que ser bom e bonito e esbanje sensualidade, não se vai arrepender. Lembrando o sentido do tacto, escolha tecidos macios, agradáveis, insinuantes. Em todas as horas, a música adequada poderá fazer milagres



      Vamos à refeição



Salada de Ovos de Cordorniz à Vinagrete



Esta receita serve de entrada de um bom momento afrodisíaco!





Enquanto os ovos de cordoniz ( meia dúzia ) estão a cozer, corta-se um tomate, uma cebola, um pimento pequeno e a salsa em pedacinhos bem pequenos.
Descascar os ovos depois de cozidos e misturar aos temperos e temperar misturando bem com os demais ingredientes



( Pimenta branca moída na hora, sal q.b., vinagre q.b., azeite de boa qualidade ).
Sirva numa tigela/travessa de vidro com garfinhos pequeno



Continuamos ………



Muito graciosa, a perdiz não requer grandes condimentos, Gordura, sim. E azeite.



Aqui vos trago uma receita que nos deixou o último dos nossos escritores românticos, bem mais conhecido  hoje pelos seus cozinhados do que pela sua Paquita .



Perdiz à Bulhão Pato



Coloque duas perdizes já depenadas, limpas e lavadas numa panela de barro poroso, fez uma cama às perdizes com uma cebola média às rodelas, uma haste de alecrim e um ramo ( pequeno ) de segurelha.



Tempere com meia cabeça de alhos inteiros e com casca, sal de mar, ½  colher de sopa de colorau doce e pimenta preta moída. Uma chávena ( 4 dl ) de azeite virgem e ½  chávena ( 1 dl ) de vinagre tinto.



Tape-se a boca da panela com uma folha de  papel passento e meta-se no borralho, onde a brasa morde, debaixo da cinza.



Deixe-se ferver até o garfo entre com facilidade.



Para acompanhamento da romântica “criatura”  corte boletos pequenos (cogumelos) em quartos e passe-os por ovo escorra e envolva em pão ralado. Frite em óleo bem quente. Escorra sobre papel absorvente e polvilhe com flor de sal.



Vão para a mesa os dois, é de lamber os dedos! 



Hoje a  « conversa»  é ou não de se lamber?  …………………….. consolem-se!!!



     Hora da sobremesa



porcima.gif




Cereja, o cúmulo dos cúmulos……………..



Do vermelho-rubi ao púrpura e ao quase dourado, saborosa e sumarenta, doce



ou ácida, em doce ou em salgado, a cereja é uma mina de ideias saborosas.



A minha sugestão?
Uma Sopa de Cerejas cozidas em vinho, claro



Lave 500gr de cerejas, retire-lhes o pé e os caroços. Parta os caroços e introduza-os numa gaze.



Leve ao lume 2,5 dl de vinho tinto com 3 colheres de sopa de açúcar, a casca de limão e o sumo de meio limão e um pau de canela. Deixe levantar fervura e introduza as cerejas e a gaze com os caroços. Tape, reduza o calor e deixe cozer 10 min.



Espesse o caldo com um pouco de fécula de batata (2 colheres de chá) dissolvida em água fria



Sirva quente ou frio, polvilhando com canela e raspa de casca de limão.



200.bmp



publicado por vagueando às 22:30
link do post | comentar | ver comentários (52) | favorito
|
Domingo, 8 de Janeiro de 2006

a Fruta e a POESIA.....................

V3023035.jpg



Morango


Roça nos lábios
tua polpa macia
Beijo vermelho
Liberta meu desejo


Vem...
e me sacia...


Morango
(ou qualquer que seja o teu nome)
carne saborosa
paladar vigoroso
quero aplacar minha fome
deleitar-me
do teu sabor prazeiroso


Marca teu gosto
rola na boca
enrosca na língua
remodela tua forma
em busca da minha


O doce dessa carne viva
o licor que a boca suga
Deixa que a avidez enxuga
o coquetel da fruta e da saliva


Mas antes que eu descubra
o prazer delicioso
na tua cor rubra
o néctar do gozo
escapa da mordida
de dentes famintos
excede tua pele sensível
explode quase inesperadamente
murcha suave e lentamente
fluindo com lascívia
deixando com malícia
o sumo que pelo queixo escorre...


CerejasF0003703.jpg




Bebo
o licor
na tua boca
Bebes
o licor
no meu umbigo



Mais que fantasia...
passamos horas
nessa brincadeira louca
Delírios do prazer
de estar contigo



Trilhas


de cerejas


em nossos corpos


Alimentos
degustados
pouco a pouco
Sinto
tua sede
e me alucino...



Somos cálice
iguarias
somos loucos
Bêbados
de paixão
e Maraschino...


 (Mel) Britto


vinho.jpg     SOU UVA DOCE


    Ainda menina, pendurada na parreira
    Na vinheda, nas sombras do tempo
    Sentia-me uva doce derramando prazeres
               Nos cálices brilhantes que embriagavam os amantes
             Abraços e beijos que dava sem pressa e sem tempo
     Adocicava os prazeres da paixão e luxúria
      Sentia-me a uva doce, lambida e espremida
     Na vinha da vida de menina, saia levantada
        No vento e no tempo esparramando vinho
     No meu corpo, encharcando minha pele
     Sabor de uva doce, uva menina sabor mel
     Chuva adubando o sagrado vinho do amor
  No meu corpo de mulher.


Rose Mary Sadalla


</basefont>O pêssegoBPE0094.jpg


Por si só, como fruto,
não sugere seu sabor.
Para mim que desfruto
de sua forma, sua cor,
e com mão aliciante
sinto a polpa veludosa,
não penso no gosto diante
da penugem de tons rosa.
De repente, perplexo,
vejo um ventre de mulher:
sua vulva, o morno sexo
que está a se oferecer.
O pêlo da pele beijo,
mordo a carne sumarenta,
se me acende um desejo
que não se dessedenta.
A fome da minha língua
agora está saciada,
a do desejo não míngua,
tem que ser adiada.


LUÍS CARLOS GUIMARÃES



Limõesbxp28638.jpg


"0 que eu sonho noite e dia,
O que me dá poesia
E me torna a vida bela,
O que num brando roçar
Faz meu peito se agitar,
E o teu seio, donzela!

Oh! quem pintara o cetim
Desses limões de marfim,
Os leves cerúleos veios
Na brancura deslumbrante
E o tremido de teus seios?

Ouando os vejo, de paixão
Sinto pruridos na mão
De os apalpar e conter...
Sorriste do meu desejo?
Loucura! bastava um beijo

Para neles se morrer!"


Malva-maçãFPE0062.jpg


De teus seios tão mimosos
quem gozasse o talismã!
Quem ali deitasse a fronte
cheia de amoroso afã!
E quem nele respirasse
a tua malva-maçã!

Dá-me essa folha cheirosa
que treine no seio teu!
Dá-me a folha... hei de beijá-la
sedenta no lábio meu!
Não vês que o calor do seio
tua malva emurcheceu...

A pobrezinha em teu colo
tantos amores gozou,
viveu em tanto perfume
que de enlevos expirou!
Quem pudesse no teu seio
morrer como ela murchou!

Teu cabelo me inebria,
teu ardente olhar seduz;
a flor dos teus olhos negros
de tua alma raia à luz,
e sinto nos lábios teus
fogo do céu que transluz!

O teu seio que estremece
enlaguece-me de gozo.
Há um quê de tão suave
no colo voluptuoso,
que num trêmulo delíquio
faz-me sonhar venturoso!

Descansar nesses teus braços
fora angélica ventura:
fora morrer – nos teus lábios
aspirar tua alma pura!
Fora ser Deus dar-te um beijo
na divina formosura!

Mas o que eu peço, donzela,
meus amores, não é tanto!
Basta-me afolha do seio
para que eu viva no encanto,
e em noites enamoradas
eu verta amoroso pranto!

Oh! virgem dos meus amores,
dá-me essa folha singela!
Quero sentir teu perfume
nos doces aromas dela...
E nessa malva-maçã
sonhar teu seio, donzela!

Uma folha assim perdida
de um seio virgem no afã
acorda ignotas doçuras
com divino talismã!
Dá-me do seio esta folha
– a tua malva-maçã!

Quero apertá-la a meu peito
e beijá-la com ternura...
Dormir com ela nos lábios
desse aroma na frescura...
Beijando-a sonhar contigo
e desmaiar de ventura!

A folha que tens no seio
de joelhos pedirei...
Se posso viver sem ela
não o creio!... Oh, eu não sei!...
Dá-ma pelo amor de Deus,
que sem ela morrerei.

Pelas estrelas da noite,
pelas brisas da manhã,
por teus amores mais puros,
pelo amor de tua irmã,
dá-me essa folha cheirosa
– a tua malva-maçã
!


Álvares de Azevedo


Figos Cheiosbxp32319.jpg


As 250 grs de amêndoa é moída. Junta-se-lhe o açúcar (125 grs de açúcar), o chocolate (25 grs de chocolate em pó), a canela, a erva-doce (2,5 grs de erva doce), a raspa de limão e mistura-se tudo muito bem.
Pega-se nos figos, 1 Kg,  e puxa-se o pé de modo que fiquem com uma forma alongada.
Com uma faca afiada dá-se-lhes um golpe vertical. Por esta abertura enchem-se os figos.
Fecham-se e disfarçam-se por onde foram recheados.
Levam-se ao forno a torrar.
Depois embrulham-se em papel de cristal branco franjado. Armam-se como as réstias de alhos.


Retorno de Saturno1595065.jpg  


Saturno veio colher as romãs


brasas no pomar


Vivo nua pela casa


leio cartas, fecho as portas


Saturno me espia pelas frestas


me sussura nomes feios


vivo cheia de varais


lampiões e pássaros acessos


Parece que estou esticada entre dois abismos


entre dois homens


entre dois vendavais


Abro a janela


encaro o deus


me vejo nos seus olhos


me vejo dentro dele


Quando é que esses olhos irão


Pablo Capristanho


SS09071.jpg


Erotika

De manhã
seus seios brancos
chamaram
as aréolas girando
duas pêras quentes
flambadas
em minha
saliva atômica

Minha mão
qual aranha malformada
escorregou até
sua teia negra
e encheu de água
a caverna ao sul

então o vale entre
as colinas arrebitadas
recebeu o aríete
e viu-se inundado
de lava-seiva.

De manhã.


publicado por vagueando às 19:42
link do post | comentar | ver comentários (58) | favorito
|
Segunda-feira, 2 de Janeiro de 2006

Modos de Amar

422966.jpg


Desligue a música do blog e delicie-se, clike na seta




Modos de amar


Maria Teresa Horta

Modo de amar – I

[Error: Irreparable invalid markup ('<span [...] mt?>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

<P align=center><IMG height=265 alt=422966.jpg src="http://vagueando.blogs.sapo.pt/arquivo/422966.jpg" width=400 border=0></P><B><SPAN style="FONT-SIZE: 20pt; FONT-FAMILY: Algerian"><FONT color=#b90000 size=2>
<P>Desligue a música do blog e delicie-se, clike na seta</P>
<P align=center><EMBED src=http://www.vidailuminada.com.br/celine_dion_from_this_moment.mid width=70 height=25 type=audio/midi autostart="false"> </P>
<P style="TEXT-ALIGN: center" align=center><B><SPAN style="FONT-SIZE: 20pt; FONT-FAMILY: Algerian"><BR>Modos de amar</SPAN></B></P>
<P style="TEXT-ALIGN: center" align=center><SPAN style="FONT-SIZE: 18pt; FONT-FAMILY: Lucida Calligraphy">Maria Teresa Horta</SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"><BR><BR></SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Algerian">Modo de amar – I</SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"> <BR><BR></SPAN><B><I><SPAN style="FONT-FAMILY: " MT? Bell><FONT face="Bell MT" color=#ff0000 size=4>Lambe-me os seios <BR>desmancha-me a loucura <BR><BR>usa-me as coxas <BR>devasta-me o umbigo <BR><BR>abre-me as pernas <BR><SPAN class=spelle>põe-nas</SPAN> nos teus ombros <BR><BR>e lentamente faz o que te digo:</FONT></SPAN></I></B><FONT color=#ff0000><I><B><FONT face="Bell MT" size=4> </FONT></B></I><SPAN style="FONT-WEIGHT: 700; FONT-STYLE: italic; FONT-FAMILY: Arial"><BR></SPAN></FONT><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"><BR></SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Algerian">Modo de amar – II</SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"> <BR><B><BR></B></SPAN><SPAN class=spelle><B><I><SPAN style="FONT-SIZE: 11pt; COLOR: olive; FONT-FAMILY: Castellar">Por-me-ás</SPAN></I></B></SPAN><B><I><SPAN style="FONT-SIZE: 11pt; COLOR: olive; FONT-FAMILY: Castellar"> de <SPAN class=spelle>borco</SPAN>, <BR>assim inclinada... <BR><BR>a nuca a descoberto, <BR>o corpo em movimento... <BR><BR>a testa a tocar <BR>a almofada, <BR>que os cabelos afloram, <BR>tempo a tempo... <BR><BR><SPAN class=spelle>Por-me-ás</SPAN> de <SPAN class=spelle>borco</SPAN>; <BR>Digo: <BR>ajoelhada... <BR><BR>as pernas longas <BR>firmadas no lençol... <BR><BR>e não há nada, meu amor, <BR>já nada, que não façamos como quem consome... <BR><BR>(<SPAN class=spelle>Por-me-ás</SPAN> de <SPAN class=spelle>borco</SPAN>, <BR>assim inclinada... <BR><BR>os meus seios pendentes <BR>nas tuas mãos fechadas.)</SPAN></I></B><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"> <BR><BR></SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Algerian">Modo de amar – III</SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"> <BR><BR></SPAN><B><FONT face="Bradley Hand ITC"><SPAN style="FONT-FAMILY: " Bradley Hand ITC?; color:navy?><FONT color=#8888c3 size=5>É bom nadar assim <BR>em cima do teu corpo <BR>enquanto tu mergulhas já dentro do meu <BR><BR>Ambos piscinas que a nado atravessamos <BR>de costas tu meu amor <BR>de bruços eu</FONT></SPAN></FONT><SPAN style="FONT-FAMILY: " Bradley Hand ITC?; color:navy?><FONT face="Bradley Hand ITC" color=#8888c3 size=5> </FONT><BR></SPAN></B><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"><BR></SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Algerian">Modo de amar – IV</SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"> <BR><BR></SPAN><B><SPAN style="FONT-SIZE: 16pt; COLOR: #339966; FONT-FAMILY: Vivaldi">Encostada de costas <BR>ao teu peito <BR><BR>em leque as pernas <BR>abertas <BR>o ventre inclinado <BR><BR>ambos de pé <BR>formando lentos gestos <BR><BR>as sombras brandas <BR>tombadas no soalho</SPAN></B><SPAN style="FONT-SIZE: 16pt; FONT-FAMILY: Vivaldi"> </SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"><BR><BR></SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Algerian">Modo de amar – V</SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"> <BR><BR></SPAN><B><SPAN style="FONT-FAMILY: " Lucida Bright?;color:#FFCC00?><FONT face="Lucida Bright" color=#ffcc00 size=4>Docemente amor <BR>ainda docemente <BR><BR>o tacto é pouco <BR>e curvo sob os lábios <BR><BR>e se um anel no corpo <BR>é saliente <BR>digamos que é da pedra <BR>em que se rasga <BR><BR>Opala enorme <BR>e morna <BR>tão fremente <BR><BR>dália suposta <BR>sob o calor da carne <BR><BR>lábios cedidos <BR>de pétalas dormentes <BR><BR>Louca ametista <BR>com odores de tarde <BR><BR>Avidamente amor <BR>com desespero e calma <BR><BR>as mãos subindo <BR>pela cintura dada <BR>aos dedos puros <BR>numa aridez de praia <BR>que a curvam loucos até ao chão da sala <BR><BR>Ferozmente amor <BR>com <SPAN class=spelle>torpidez</SPAN> e raiva <BR><BR>as ancas descendo como cabras <BR>tão estreitas e duras <BR>que desarmam <BR>a tepidez das minhas <BR>que se abrem <BR><BR>E logo os ombros <BR>descaem <BR>e os cabelos <BR><BR>desfalecem as coxas que retomam <BR>das tuas <BR>o pecado <BR>e o vencê-lo <BR>em cada movimento em que se domam <BR><BR>Suavemente amor <BR>agora velozmente <BR><BR>os rins suspensos <BR>os pulsos <BR>e as espáduas <BR><BR>o ventre erecto <BR>enquanto vai crescendo <BR>planta viva entre as minhas nádegas</FONT></SPAN></B><FONT face="Lucida Bright" color=#ffcc00 size=4> </FONT><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"><FONT color=#ffff33><BR></FONT><BR></SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Algerian">Modo de amar – <SPAN class=spelle>Vl</SPAN></SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"> <BR><BR></SPAN><B><I><SPAN style="FONT-SIZE: 14pt; FONT-FAMILY: " Baskerville Old Face?; color:#FF6600?><FONT color=#ff6600><FONT face="Baskerville Old Face">Inclina os ombros <BR>e deixa <BR>que as minhas mãos avancem <BR>na branda madeira <BR><BR>Na densa madeixa do teu ventre <BR><BR>Deixa <BR>que te entreabra as pernas <BR>docemente </FONT><BR></P></FONT></SPAN></I></B>
<P class=MsoNormal style="TEXT-ALIGN: center" align=center><SPAN style="FONT-FAMILY: Algerian">Modo de amar – VII</SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"> <BR><BR></SPAN><B><I><SPAN style="FONT-SIZE: 11pt; COLOR: #993366; FONT-FAMILY: Verdana">Secreto o nó na curva <BR>do meu espasmo <BR><BR>E o cume mais claro <BR>dos joelhos <BR>que desdobrados jorram dos espelhos <BR><BR>ou dos teus ombros os meus: <BR>flancos <BR>na luz de <SPAN class=spelle>maio</SPAN></SPAN><SPAN style="COLOR: #993366; FONT-FAMILY: Verdana"><SPAN style="FONT-SIZE: 11pt"> </SPAN><BR></SPAN></I></B><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"><BR></SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Algerian">Modo de amar – VIII</SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"> <BR><FONT color=#00ff00><BR></FONT></SPAN><B><I><SPAN style="FONT-SIZE: 14pt; FONT-FAMILY: " Baskerville Old Face?; color:lime?><FONT face="Baskerville Old Face" color=#00ff00>Que macias as pernas <BR>na penumbra <BR><BR>e as ancas <BR>subidas <BR>nos dedos que as desviam <BR><BR>Entreabro devagar <BR>a fenda – o fundo <BR>a febre <BR>dos meus lábios <BR><BR>e a tua língua <BR>Vagarosa: <BR><BR>toma – morde <BR>lambe <BR>essa humidade esguia </FONT><BR></SPAN></I></B><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"><BR></SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Algerian">Modo de amar – IX</SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"> <BR><BR></SPAN><I><SPAN style="COLOR: blue; FONT-FAMILY: Broadway">Enlaçam as pernas <BR>as pernas <BR>e as ancas <BR><BR>o ar estagnado <BR>que se estende <BR>no quarto <BR><BR>As pernas que se deitam <BR>ao comprido <BR>sob as pernas <BR><BR>E sobre as pernas vencem o gemido <BR><BR>Flor nascida no vagar do quarto</SPAN></I><FONT face=Broadway color=#0000ff> </FONT><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"><BR><BR></SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Algerian">Modo de amar – X</SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"> <BR><BR></SPAN><B><SPAN style="FONT-SIZE: 18pt; COLOR: #993300; FONT-FAMILY: Chiller">A praia da memória <BR>a sulcos feita <BR>a partir da cintura: <BR><BR>a boca <BR>os ombros <BR><BR>na tua mansa língua que caminha <BR>a abrir-me devagar <BR>a pouco e pouco <BR><BR>Globo onde a sede <BR>se eterniza <BR>Piscina onde o tempo se desmancha <BR>a anca repousada <BR>que inclinas <BR>as pernas <SPAN class=spelle>retezadas</SPAN> que levantas <BR><BR>E logo <BR>são os dentes que limitam <BR><BR>mas logo <BR>estão os <SPAN class=spelle>labios</SPAN> que adormentam <BR>no quente retomar de uma saliva <BR>que me penetra em vácuo <BR>até ao ventre <BR><BR>o vínculo do vento <BR>a vastidão do tempo <BR><BR>o vício dos dedos <BR>no cabelo <BR><BR>E o rigor dos corpos <BR>que já esquece <BR>na mais lenta maneira de vencê-los</SPAN></B><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"> </SPAN></P>
<P class=MsoNormal style="TEXT-ALIGN: center" align=center>
<CENTER><IMG height=271 alt=cavalgada70.jpg src="http://vagueando.blogs.sapo.pt/arquivo/cavalgada70.jpg" width=294 border=0></CENTER>
<DIV align=center><EMBED src=http://www.boemio.com.br/midivoice/nacionais/letra_W/Waleska_OConcavoEOConvexo_Cavalgada.mid width=70 height=25 type=audio/midi autostart="false"></DIV>
<P align=center><SPAN style="FONT-FAMILY: Algerian">Modo de amar – XI</SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"> <BR></SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Chiller">(Teu) Baixo ventre) </SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"><BR><BR></SPAN><B><I><SPAN style="FONT-FAMILY: " Baskerville Old Face?;color:navy?><FONT color=#000080>Nunca adormece a boca no <BR>teu peito <BR><BR>a minha boca no teu baixo <BR>ventre <BR>a beber devagar o que é <BR>desfeito </FONT><BR></SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: " Baskerville Old Face?><BR></SPAN></I></B><SPAN style="FONT-FAMILY: Algerian">Modo de amar – XII</SPAN><B><I><SPAN style="FONT-FAMILY: " Baskerville Old Face?> <BR></SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Chiller">(Os <SPAN class=spelle>testiculos</SPAN>)</SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: " Baskerville Old Face?> <BR><BR></SPAN><FONT face="Baskerville Old Face" color=#ff6000 size=4><SPAN style="FONT-FAMILY: " Baskerville Old Face?; color:#FF6600?>Tenho nas mãos <BR>teus <SPAN class=spelle>testiculos</SPAN> <BR>e a boca já tão perto <BR><BR>que deles te sinto <BR>o vício <BR>num gosto de vinho aberto</SPAN></FONT><SPAN style="FONT-FAMILY: " Baskerville Old Face?><FONT face="Baskerville Old Face" color=#ff6000 size=4> </FONT><BR></SPAN></I></B><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"><BR></SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Algerian">Modo de amar – XIII</SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"> <BR></SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Chiller">(As pedras – As pernas)</SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"> <BR><BR></SPAN><B><SPAN style="FONT-FAMILY: " Tempus Sans ITC?;color:red?><FONT face="Tempus Sans ITC" color=#ff0000>São as pedras <BR>meus seios <BR>São as pernas <BR><BR>pele e brandura <BR>no interior dos <BR>lábios <BR><BR>rosa de leite <BR>que sobe devagar <BR>na doce pedra <BR>do muco dos meus lábios <BR><BR>São as pedras <BR>meus seios <BR>São as pernas <BR><BR>Pêssegos nus corpo <BR>descascados <BR><BR>Saliva acesa <BR>que a língua vai cedendo <BR><BR>o gozo em cima... <BR>na pedra dos meus <BR>lábios <BR><BR>Jogo do corpo <BR>a roçar o tempo <BR>que já passado só se de memória, <BR>a mão dolente <BR>como quem masturba entre os joelhos... <BR>uma longa história... <BR><BR>Estrada ocupada <BR>onde se vislumbra <BR>(joelhos desviados na almofada ) <BR><BR>assim aberta o fim de que desfruta <BR>o fruto do odor <BR>o fundo todo <BR>do corpo já fechado. </FONT><BR></SPAN></B><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"><BR></SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Algerian">Modo de amar – XIV</SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"> <BR></SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Chiller">(As rosas nos joelhos)</SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"> <BR><BR></SPAN><FONT face="Brush Script MT" color=#000080><B><SPAN style="FONT-FAMILY: " color:navy? Brush Script MT?;><FONT size=5>São grinaldas de rosas <BR>à roda <BR>dos joelhos <BR><BR>O âmbar dos teus dentes <BR>nos sentidos <BR><BR>O templo da boca <BR>no côncavo do espelho <BR>onde o meu corpo espia <BR>os teus gemidos <BR><BR>É o gomo depois... <BR>e em seguida a polpa... <BR><BR>o penetrar do dedo... <BR>O punho do punhal <BR><BR>que na carne enterras <BR>docemente <BR>como quem adormenta <BR>o que é fatal <BR><BR>É a urze debaixo <BR>e o fogo que acalenta <BR>o peixe <BR>que desliza no umbigo <BR><BR>piscina funda <BR>na boca mais sedenta bordada a cuspo <BR>na pele do umbigo <BR><BR>E se desdigo a febre <BR>dos teus olhos <BR>logo me entrego à febre <BR>do teu ventre <BR><BR>que vai vencendo <BR>as rosas – os escolhos <BR>à roda dos joelhos, docemente.</FONT></SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: " MT? Brush Script><FONT size=5> <BR></FONT></SPAN></B></FONT><SPAN style="FONT-FAMILY: " MT? Brush Script><BR></SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Algerian">Modo de amar – XV</SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"> <BR></SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Chiller">(A boca – A rosa)</SPAN><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"> <BR><FONT color=#ffff00><BR></FONT></SPAN><FONT face="Cooper Black"><FONT color=#ffff00 size=4><SPAN style="FONT-FAMILY: " Cooper? Black><EM>Entreabre-se a boca <BR>na saliva da rosa <BR><BR>no raso da fenda <BR>na fissura das pernas <BR><BR>Entreabre-se a rosa <BR>na boca que descerra <BR>no topo do corpo <BR>a rosa entreaberta <BR><BR>E prolonga-se a haste <BR>a língua na fissura <BR>na boca da rosa <BR>na caverna das pernas <BR><BR>que aí se <SPAN class=spelle>entre-curva</SPAN> <BR>se afunda <BR>se perde <BR><BR>se entreabre a rosa <BR>entre a boca<BR>das pétalas</EM></SPAN></FONT></FONT><STRONG><FONT face=georgia color=#ff6600 size=2></P>
<P></P>
<P><EM>NOTA: Iniciando o Ano homenageando</EM></P>
<P><FONT color=#ff0000>Obrigado A Poison Girl</FONT></FONT></STRONG></FONT></SPAN></B></P>
publicado por vagueando às 18:09
link do post | comentar | ver comentários (68) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28



.posts recentes

. ...

. ...

. Vem comigo .................

. Leva-me contigo ............

. O Amor Maduro...............

. Nostalgia................

. Não há maior prazer para ...

. Anjo ou Demónio ? SEMPRE ...

. "amo-Te tanto" ........

. ...

.arquivos

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Março 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds