Sexta-feira, 14 de Outubro de 2005

Diferencias Sexuais - MULHER

Zonas erógenas

No corpo humano há regiões particularmente sensíveis à estimulação erótica, à sensação de bem-estar e de relaxamento. Aquelas regiões que na maioria dos indivíduos causam excitação quando tocadas são chamadas de zonas erógenas.

São os órgãos genitais, o seu entorno e outras áreas como coxas, nádegas, nuca. As zonas erógenas, com grande número de terminais nervosos tendem a ser bastante sensíveis; outras que os possuem em menor quantidade tendem a provocar relaxamento muscular, arrepios ou sensações de tranqüilidade. É normal que determinadas zonas erógenas sejam importantes e agradáveis para uma pessoa e em outra não provoquem qualquer estímulo ou sejam desagradáveis.

As zonas erógenas são também chamadas de áreas do prazer. Foram descritas desde os clássicos manuais de sexo como o Kama Sutra, o Ananga Ranga, o Jardim Perfumado e na literatura erótica ocidental que aflorou a partir do século XVIII.

No Ocidente a cultura do sexo ainda é bastante genital, remetendo imediatamente à penetração. Isto resulta, para muitos casais, em uma vida sexual empobrecida e prazer limitado. A estimulação das zonas erógenas, antes e durante o ato sexual, é uma das formas de viver a sexualidade como uma expressão lúdica, em que dar e receber prazer é uma etapa essencial.

As carícias mútuas entre os parceiros são um ingrediente básico para uma relação sexual satisfatória. Porém, nem sempre ambos querem o mesmo; o que agrada a um, pode não agradar ao outro. Todavia, a intensidade, rapidez e o tipo do toque geram inúmeras reações, indo do extremamente prazeroso ao desagradável.
Conhecer seu próprio corpo e o do parceiro é muito importante para explorar as sensações de prazer que o sexo pode proporcionar. É fundamental saber perceber e identificar exatamente o que desperta excitação sexual no parceiro. Alguns relatos mostram que uma mulher ou um homem podem chegar mais rapidamente ao orgasmo quando manipulam sozinhos seus órgãos genitais, uma vez que conhecem o próprio corpo e sabem como se tocar, se acariciar ou se estimular. Por isso, os jogos eróticos e as brincadeiras do casal, são momentos importantes para que um parceiro conheça a resposta do corpo do outro aos estímulos que lhe faz.

Zonas Erógenas Primárias

São os órgãos básicos e mais primitivos da excitação sexual. Bastante sensíveis ao toque, podem ser excitados em segundos, mas há mulheres que, por terem esses órgãos extremamente sensíveis, não sentem prazer quando tocadas imediatamente, preferindo ser excitadas por carícias preliminares em outras partes do corpo.

Ponto G

Em inglês, G-spot ou Grafenberg spot. Seu mecanismo que levaria à excitação ainda não é bem conhecido, porém seria uma área que provoca grande prazer na mulher.
Estaria situado no terço externo da parede anterior da vagina, entre sua abertura e o colo do útero. O ponto G seria alcançado e estimulado na prática sexual ao se introduzir toda a extensão do dedo indicador na vagina, ou o pênis em algumas posições favoráveis. Não seria visível aos olhos e difícil de localizar pelo tato.
Acredita-se hoje que a localização deste ponto seja variavel, de mulher para mulher.
Na verdade, corresponde à região de mais inervação e vascularização da vagina.

Clitóris

Por ser rico em terminações nervosas, quando manipulado com os dedos, friccionado pelo pênis ou no sexo orogenital desencadeia grande sensação de prazer. Deve ser estimulado com suavidade, destreza e sem precipitação, de preferência lubrificando-o com cremes ou secreção vaginal para diminuir o atrito. Os movimentos circulares e vibratórios são considerados os melhores para obtenção do orgasmo clitoridiano.
Para o movimento circular, apóiam-se os dedos sobre o clitóris fazendo movimentos suaves e constantes. Para os movimentos vibratórios, coloca-se a mão sobre a área púbica, fazendo-a vibrar com rapidez, tocando ao mesmo tempo o clitóris com os dedos.

Lábios Externos e Internos

Os lábios internos são muito sensíveis, em especial a superfície interna, na abertura da vulva. A mulher pode experimentar uma grande excitação, quando o parceiro pressiona gentilmente com os dedos ou com a língua as áreas sensíveis da vulva.

Zonas Erógenas Secundárias

São as partes do corpo que primeiro intervêm no início da excitação sexual, talvez por serem as primeiras a serem vistas e mais acessíveis ao toque.

Rosto

O rosto da mulher possui várias regiões bastante sensíveis, como a linha de crescimento do cabelo, a face, ao redor dos lábios, as sobrancelhas e as pálpebras.
As carícias do parceiro devem ser delicadas e sutis, percorrendo com leveza cada região.

Boca

Além de sua atratividade e beleza, a boca tem uma enorme capacidade para dar e receber prazer, com um alto grau de simbolismo sexual, como o toque das línguas, em que a saliva é análoga à lubrificação dos órgãos genitais e a língua é análoga à penetração genital e anal. O contorno dos lábios é percorrido suavemente com os dedos e beijos sucessivos, com diferentes pressões, roçar de lábios e encontro de línguas,são trocados e acompanhados por carícias, abraços e entrelaçamento de corpos.

Orelhas

São irrigadas por uma rede vascular que permite à mulher sentir as reações fisiológicas de frio e de calor excessivo. A região de trás das orelhas também é rica em terminações nervosas, o que lhe dá um alto grau de sensibilidade. Geralmente é acariciada com a língua, por sua umidade e facilidade de variar de temperatura mediante consumo de produtos gelados ou quentes, o que proporciona sensações renovadas. Pode também ser mordiscada, beijada e tocada suavemente com as pontas dos dedos.

Nariz e Olhos

Transmitem e recebem sinais de sensualidade. Nas emoções, os olhos começam a brilhar e as pupilas se dilatam, se movem de maneira sensual e se fixam nos olhos da pessoa desejada, levando o casal à intimidade. No nariz, o olfato tem muita sensibilidade aos perfumes.

Pescoço e Nuca

Assim como outras zonas de prazer, o pescoço contém diversas terminações nervosas. Por ser um ponto de relaxamento, a nuca é uma das partes mais estimuláveis, quando acariciada suavemente. Acariciar o pescoço e a nuca resulta na mulher uma sensação de prazer que se distribui pelo corpo. A nuca transmite uma sensação de confiança a quem recebe a carícia e ternura a quem proporciona.

Axilas

É uma área que pode exercer atração ao outro. Em geral, os parceiros são atraídos pelas axilas depiladas e bem tratadas; já outros, preferem as que têm pêlos. São massageadas e beijadas durante a exploração do corpo.

Umbigo e Abdômen

Permitem uma série de sensações sexuais, quando estimulados pela boca, língua e dedos. O grau de excitação aumenta, quando há aproximação dos órgãos genitais.

Nádegas

As nádegas femininas geralmente são mais proeminentes que as masculinas e costumam despertar muito interesse sexual, sobretudo quando acentuadas pelo uso de roupas que permitem observar a definição de seu contorno. As nádegas atraem e são um ponto de prazer ao serem beijadas, beliscadas, mordiscadas e apertadas.

Coxas

A parte mais sensível das coxas é seu lado interno, próximo aos genitais. O desejo é despertado através de carícias e beijos nesta região

Tornozelos, Panturrilhas e Pés

A estimulação dos tornozelos, das panturrilhas e dos pés pode ser muito excitante sexualmente. Os pés possuem conexões nervosas com o resto do corpo, e quando estimulados, podem trazer sensações prazerosas que se distribuem a outras áreas.

As plantas e os dedos dos pés são particularmente sensíveis e proporcionam excitação sexual tanto para quem recebe a carícia como para quem a faz.

Ânus

A área externa do ânus é altamente estimulável, pois sua origem ectodérmica é a mesma da glande no homem e do clitóris na mulher. Possui terminações nervosas procedentes de regiões cerebrais do prazer e orgasmo. Pode ser estimulado em seu entorno, com beijos e toques com os dedos, ou internamente, por meio da introdução do dedo ou do pênis do parceiro. No Oriente, um dos jogos sexuais que mais agrada aos homens é que sua parceira saiba estimular com os dedos esta pequena glândula.

Períneo

Segmento localizado entre a vagina e o ânus, o períneo é uma das áreas mais erógenas do corpo da mulher. A excitação se dá por beijos, pela língua ou pela mão espalmada, fazendo pressão com massagens ritmadas (cobrindo os lábios externos da vagina).

Púbis

A proximidade com os órgãos genitais proporciona grande excitabilidade à mulher quando o púbis é beijado e acariciado com as mãos e o pênis. Sua estimulação pode resultar no estiramento indireto da vulva e do clitóris.

Seios e Mamilos

Os mamilos e suas aréolas são muito sensíveis ao toque, de forma que acariciá-los, massageá-los, apertá-los, mordiscá-los e beijá-los suavemente é muito excitante.
Acariciar os seios levemente e, progressivamente, de maneira mais enérgica (sucção), geralmente dá prazer tanto à mulher quanto ao homem. Durante a estimulação, os mamilos ficam eretos e a região pigmentada das aréolas e a glândula mamária aumentam de tamanho.


*Museu do sexo(Sala sexo e ciências)


publicado por vagueando às 14:06
link do post | comentar | favorito
|
5 comentários:
De Anónimo a 13 de Novembro de 2005 às 13:15
Gostei do espaço. Força. Vai uma visita o poemar?
Tudo de bompoemar
(http://poemar.blog.simplesnet.pt)
(mailto:poemar@simplesnet.pt)


De Anónimo a 13 de Novembro de 2005 às 13:15
Gostei do espaço. Força. Vai uma visita o poemar?
Tudo de bompoemar
(http://poemar.blog.simplesnet.pt)
(mailto:poemar@simplesnet.pt)


De Anónimo a 13 de Novembro de 2005 às 13:15
Gostei do espaço. Força. Vai uma visita o poemar?
Tudo de bompoemar
(http://poemar.blog.simplesnet.pt)
(mailto:poemar@simplesnet.pt)


De Anónimo a 14 de Outubro de 2005 às 14:23
Quantas verdades, assim o parceiro esteja informado e atento e o o momento de amor é, atingir o paraíso! Beijoeu
</a>
(mailto:carmoroby@hotmail.com)


De Anónimo a 14 de Outubro de 2005 às 14:15
Carlos, carlos, estas tuas dissertações andam a precisar de leitura atenta e ampla divulgação. É a tal Educação para a Saúde Sexual...BeijoMaria Papoila
(http://apapoila.blogs.sapo.pt)
(mailto:msantosilva@sapo.pt)


Comentar post