Quarta-feira, 15 de Fevereiro de 2006

Anjo ou Demónio ? SEMPRE O ANJO !!!

Os anjos do corpo – IV

zonas.jpg



Meu infatigável

anjo,

da guarda de meu corpo

São os anjos quem
guardam
os orgasmos

Pastores

Dos rebanhos
– dos ardores
Dos odores do corpo

Hei-de confessar-te
um dia
o meu desejo:

um anjo

que me acaricie devagar o clítoris
as pernas entreabertas
ao meu beijo

Quantas vezes te digo
que te dispo
e depois te lambo

primeiros as asas
e o pénis

e em seguida: o ânus

E o anjo
debaixo
ficou a acariciar o pénis
do anjo que voava
por cima

de manso procurando
o fundo
da vagina

Sou eu que te transformo
de prazer
em anjo do orgasmo

infatigável
suco
da língua

Naquilo que te faço

Com o teu clítoris
de ouro,
és o anjo

mamilos à flor da pele
que tapas com as asas

Os anjos descobrem
a vulva
no mesmo instante

em que sabem
do pénis:

com
as pernas ligeiramente
abertas
e desviando as asas

Despir os anjos
um por um

passando-lhes a língua...

lentamente,
pelo sal do pénis
Sorvendo-lhes em seguida
os sucos da vagina

Penteio com os dedos
os cabelos
deste arcanjo

respirando baixo
o interior macio
das suas pernas

o púbis
deste anjo

O sabor do esperma
dos anjos que imaginam

a-mar

as águas
uterinas

Lambe-me devagar
o céu da boca

como se a voasses

É um púbis de anjo
com pequenas asas

sob:
sobre a doce matiz
matriz
do clítoris

Viro-te anjo
debaixo do meu corpo

cubro-te:
voando – vogando
pelo nada

o teu pénis
direito
no meu púbis

e mais abaixo
a tua vagina alada

Adormeço de ventre
em tuas
asas

deitada ao comprido
no espaço
das tuas pernas

pernas

Cisterna
posta à beira
da sede dos teus braços

Primeiro roço-te
as asas
suspensas pelos teus ombros

imaginando apenas

aquilo que depois
mergulho
e faço:

Traz o anjo
o arrepio
ao corpo todo

um aperto nos
seios
e na vagina

Uma febre incerta
que vagueia
nas asas, nas coxas
e nas veias

Tinha um corpo de
lua
pelo lado da cor e do frio

em desequilíbrio no fio da faca
do orgasmo

O teu corpo,
neste envolvimento
de voo

e de vulva

Meu amor que mergulhas
de vertigem:

Anjo expectante
da vagina

A mistura de mim
com o teu corpo

asas pequenas que estremecem
debaixo do desejo

Não tens noção
de quanto é corpo o corpo
nem desejo

Anjo

Voando sobre
o que é baixo

Sob

Voando sob
o que é por baixo

Tocar-te apenas com
a língua
a cabeça do pénis

como se devagar
lambesse
o meu clítoris

até sentir o orgasmo
trepar-me pelas pernas

Bebem os anjos
a saliva
dos anjos

Pela taça
– exposta –
da vagina

São raríssimas as
asas
que não partem dos seios

a florir nos
ombros

Como um manso púbis
com os seios veios
de sombra

Quando
o clítoris toca
o clítoris dos anjos...

Lambe-me as asas
– disse o anjo
ao anjo mais perto...

dos seus pulsos


* Maria Tereza Horta

publicado por vagueando às 22:13
link do post | comentar | favorito
|
64 comentários:
De Anónimo a 21 de Fevereiro de 2006 às 11:57
Olá bom dia!

Que belo poema este que me deixas,num sentimento de amor e paixão.
As palavras são tudo e nada são.
Obrigado Carlos,fazes-me sorrir. :)

Beijinhos

Maria
Maria
</a>
(mailto:mariam12@sapo.pt)


De Anónimo a 20 de Fevereiro de 2006 às 19:14
És muito, mas muito sensual;
ès muito, mas muito sensivel;
És muito mas muito sedutor
Queria-te para meu amante!
Meu corcel
Meu delirio
Meu prazer.
Mas deves ter...paletees de mulheres que te sugam o desejo frenetico que tens.
teresa.martaalmodovar
</a>
(mailto:teresa.marta@hotmail.com)


De Anónimo a 20 de Fevereiro de 2006 às 09:59
Vento traz notícias pr´eu não morrer
Me fala desse amor que não chegou a ser
Pois que sendo, seria liberdade
Na prisão de braços
E na volúpia de lábios.

Vento conta da saudade
Das lembranças,
Dos agrados,
Dos beijos,
Dos anseios,
Da liberdade,
De tudo que envolve essa saudade.
marta
(http://perfumedemulher.blogs.sapo.pt)
(mailto:marta_ribeiro89@hotmail.com)


De Anónimo a 20 de Fevereiro de 2006 às 02:57
Libidinoso, porém gostoso de ler e deixar-se levar pelas palavras sussurrantes...

BeiJuivoooooooooooooosssssssssss da LobaKeila, a Loba
(http://osuivosdaloba.blogs.sapo.pt/)
(mailto:jaquelinesales@ibest.com.br)


De Anónimo a 20 de Fevereiro de 2006 às 02:17
Lindíssimo....marcas
(http://geocities.yahoo.com.br/sandratssantos/blog.htm)
(mailto:sandratssantos@yahoo.com.br)


De Anónimo a 19 de Fevereiro de 2006 às 23:35


Hum ...já tem meu comentário porque sou um anjo sim ...e
Tu tbm é porque ...agora faz parte da minha vida ...adoro te ler
Bjos Carol! Anjo
Ou Seda...!!! Capetinha rsrsrs
Http://tokdeseda2.zip.net
Carolina
</a>
(mailto:carolinap_m@hotmail.com)


De Anónimo a 19 de Fevereiro de 2006 às 23:15
boa! Gostei
jokas

rosamaria penha lopes
</a>
(mailto:evaeden@hotmail.com)


De Anónimo a 19 de Fevereiro de 2006 às 22:58
Não acredito!
Tu não existes, és de certeza inventado para tentar!
Mas quem mexe com os sentidos, és tu!
Tens tudo:aventura,beleza,calor,doidice,emoção,fantasia,generosidade,humor,impacto,jovialidade, kandura,libertinagem,maravilha,negação,orgia,popularidade,qualidade,realismo,sensualidade,tesão,urgencia,vigor,xxxxxxx,zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz.ponto final teresa.martaalmodovar
</a>
(mailto:teresa.marta@hotmail.com)


De Anónimo a 19 de Fevereiro de 2006 às 21:39
Mas os anjos não têm sexo! LoLoLoL!
Agora a sério, o poema é, no mínimo, diferente... Uma devassa que imagina encarnar num anjo ou ter um anjo como amante... Uma fantasia, no mínimo, sugestiva! ;)
Beijos, fica bem!Danielle_Manson
(http://devaneiosbyme.blogs.sapo.pt/)
(mailto:danielle_manson@sapo.pt)


De Anónimo a 19 de Fevereiro de 2006 às 11:08
oi..abri uma template shop..se tiveres interessada em mudar o visual do teu blog estarei aberta a sugestoes...bjus e bom domingosofia
(http://divinalshop.blogs.sapo.pt)
(mailto:sofia_c_r@hotmail.com)


Comentar post