Quinta-feira, 20 de Outubro de 2005

Palavra


há um tempo
em que a palavra sai
sorri
serena
sobraçando a esperança
...e é criança

há um tempo
em que a palavra é
leve
doce
e solta das amarras que não quer
...e é mulher

há um tempo
em que a palavra dói
e é chibata
e arma
e tiro
....e mata

e se há um tempo
em que a palavra
se cansa da luta
e nas noites de vergonha
se vende e se faz puta
.....regressa sempre a tempo
lavada e pura
arrependida e dura
parindo a liberdade renascida
iluminando a luz
...e dando vida à vida.

(Não conheço o autor)

publicado por vagueando às 09:19
link do post | comentar | favorito
|
7 comentários:
De Anónimo a 30 de Outubro de 2005 às 10:40
Oi Carlos!

Obrigado pelo poema que me enviaste. Obrigado tb pelo comentário que deixaste no meu blog.Bjs e uma óptima semana.Fátima
(http://problemasdasociedade.blogs.sapo.pt)
(mailto:sol_lua026@hotmail.com)


De Anónimo a 26 de Outubro de 2005 às 17:17
Palavras para quê:) desde da mais simples palavra a palavras cheia d sentimentos...as palavras trazem vida a tds os momentos..beijocasmoolightgirl
(http://meninadoluar.blogs.sapo.pt/)
(mailto:starlightgirl_m@hotmail.com)


De Anónimo a 25 de Outubro de 2005 às 21:09
oh môr,
se nos guiassemos pelas palavras estariamos separados....
juntos n precisamos delas
quando a magia acontece nosso olhar basta..............MMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMMAAAAAAAARRRRRRRRRRRRRRRRRIIIIIIIIIIIAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA....q vergonha o grito !!!!
q encanto a magia de o teres dito por isso môr
oh oh pronto pronto.....nos quedamos por aqui vale?
À distãncia conhecemos o outro pela palavra e o acordar é....indescritivel......
em presença precisamos do silêncio p aquietar nossos corações oh pronto...lá vem ela.... que coisa menina
a menina manda-te 1 gde beijoMaria
</a>
(mailto:mariasmr@msn.com)


De Anónimo a 23 de Outubro de 2005 às 13:04
Gostei imenso deste poema =) Obrigada por teres passado no meu blog =) bjsVG
(http://mylifemyworld.blogs.sapo.pt)
(mailto:diabitta@sapo.pt)


De Anónimo a 20 de Outubro de 2005 às 19:25
Ai se eu conseguisse despir as palavras! A poesia é afinal, um modo de a ler. BeijoMaria Papoila
(http://apapoila.blogs.sapo.pt)
(mailto:msantosilva@sapo.pt)


De Anónimo a 20 de Outubro de 2005 às 18:30
"A palavra é uma arma, arremessada mata, oferecida, beija, namora, ama! Beijoeu
</a>
(mailto:carmoroby@hotmail.com)


De Anónimo a 20 de Outubro de 2005 às 09:34
Quanta msg verdadeira existe neste poema! Li-o nas entrelinhas e encontrei algum desespero e muita ansiedade , mas é lindo , verdadeiramente lindo!
Um chi.........para tidocerebelde
(http://docerebelde.blogs.sapo.pt)
(mailto:docerebelde59@hotmail.com)


Comentar post