Domingo, 30 de Abril de 2006

...

O Medo do Amor
 

Medo de amar?

Parece absurdo, com tantos outros medos que temos que
 enfrentar:

medo da violência,

medo da inadimplência,

e a não menos temida solidão,

que é o que nos faz buscar relacionamentos.
Mas absurdo ou não, o
medo de amar se instala entre
as nossas vértebras e a gente sabe por quê.

 O amor, tão nobre, tão denso, tão intenso, acaba.

Rasga a gente por dentro, faz um corte profundo que vai do peito até a virilha,

o amor se encerra
 bruscamente porque de repente uma terceira pessoa surgiu ou simplesmente
 porque não há mais interesse ou atracção,

sei lá,

vá saber o que interrompe um sentimento,

é mistério indecifrável.

Mas o amor termina, mal-agradecido, 

 termina, e termina só de um lado,
nunca se encerra em dois corações ao mesmo tempo,
desacelera um antes do outro,

 e vai um pouco de dor pra cada canto.

Dói em quem tomou a iniciativa de romper,

porque romper não é fácil,
 quebrar rotinas é sempre traumático.
Além do amor existe a amizade que permanece e a
presença com que se acostuma, romper um amor não é bobagem,

é fato de grande responsabilidade,

é uma ferida que se abre no corpo do outro,

no afecto do outro,

e em si próprio, ainda que com menos gravidade.

E ter o amor rejeitado,

nem se fala,

é fractura exposta,

definhamos em público,

encolhemos a alma,

quase desejamos uma violência qualquer vinda
da rua para esquecermos dessa violência vinda do tempo gasto e vivido,

esse assalto em que nos roubaram tudo,

o amor e o que vem com ele,

confiança
e estabilidade.

Sem o amor, nada resta, a crença se desfaz, o romantismo
perde o sentido, músicas idiotas nos fazem chorar dentro do carro.

Passa a dor do amor, vem a trégua, o coração limpo de novo, os olhos novamente secos, a boca vazia.

Nada de bom está acontecendo, mas também nada de ruim.

Um novo amor? Nem pensar.

Medo, respondemos.
Que corajosos somos nós,

que apesar de um medo tão justificado,

amamos outra vez e todas as vezes que o amor nos chama, fingindo um pouco de resistência mas sabendo que par  a sempre é impossível recusá-lo.

Martha Medeiros

 

publicado por vagueando às 07:54
link do post | comentar | ver comentários (19) | favorito
|
Sábado, 29 de Abril de 2006

...

ofereço-Te uma ROSA

OFEREÇO UMA ROSA

A quem me deu perfume,
A quem me deu sentido,
A quem só me fez bem,


Ofereço uma rosa,


Aqueles que sorriram comigo,
Aqueles que comigo partilharam lágrimas
Aqueles que souberam da minha existência
Ofereço uma rosa

Aos nobres do sentir
Aos ricos do viver
Aos imperadores do amor.

Ofereço uma simples rosa

Aqueles que simplesmente foram amigos
Que ternamente
fizeram do silêncio sair sons,

Que riram comigo


me olharam, e me sentiram

Ofereço a minha rosa,


A Ti pois és realmente interessante!!

 

 

publicado por vagueando às 08:34
link do post | comentar | ver comentários (18) | favorito
|
Quarta-feira, 8 de Março de 2006

Vem comigo ........................

Espero-te no meu novo blog


http://vagueandoporti.blogspot.com/


 


Dois temas que trago hoje:


</b>Ponto G



Orgasmo


Agradeço a tua colaboração, dizendo o que pensas, as tuas ansiedades, a tua vivência.


Um tema em debate que espero a tua opinião.


Onde fica o ponto G




 


 


 


Onde ele fica?


Já achou o seu?


Como ele é exactamente?


 Há quem diga que o tal Ponto G fica num labirinto, bem lá dentro da vagina. Acredita nisso? Ou será que tudo não passa de mais uma invenção para que as mulheres pensem que foi descoberto um dos maiores segredos do tão procurado orgasmo feminino?


Ponto G é uma questão polémica entre os estudiosos de sexualidade. Uma parcela dos sexólogos acredita na existência dele e até indica o mapa da mina. Porém, a maioria dos terapeutas e educadores sexuais afirma que Ponto G não existe. Ou melhor, ele pode existir sim, mas não na vagina – e sim na cabeça!


Explicando melhor: não há relatos científicos que comprovem a existência de tal ponto no corpo feminino. Quanto à cabeça ser a chave de tudo, isso se deve ao facto de que o segredo para a mulher sentir prazer e ter orgasmo se relaciona a questões emocionais. É daí que vem a teoria de que o Ponto G, se existisse, estaria na cabeça e não em um labirinto dentro da vagina.


O prazer feminino é maior quando a mulher está relaxada, tranquila, despreocupada, consciente de suas áreas de prazer (ou seja, quando ela sabe onde e como gosta de ser tocada). Stress, ansiedade, pensamentos do tipo: "Tenho de conseguir sentir prazer") e preocupações (como "Será que ele está gostando de mim?", "Será que isso... será que aquilo...") são fatais à excitação e, em consequência, ao orgasmo.


É uma asneira ficar a preocupar-se em achar esse tal Ponto G.


 E aborrecer-se porque nunca o encontrou.


 O melhor é se concentrar em outras coisas mais importantes, como perceber mais a fundo o seu corpo (e o do parceiro também).


Já experimentou tactear, de forma erótica, toda a região genital?


E outras partes do corpo, como barriga, pernas, rabo, coxas, mamilos etc?


Esse é um excelente exercício de descoberta de zonas exógenas, algo que com certeza abrirá caminho para mais prazer e mais orgasmos


Orgasmo


Não existem relações perfeitas e muito menos o sexo perfeito, que o cinema tanto retrata.
Ou seja, aqueles orgasmos fantásticos, as relações sexuais que duram horas, ou a compatibilidade invejável entre dois parceiros raramente se encontram entre os comuns mortais.


A dificuldade em atingir o orgasmo é uma das causas que origina insatisfação,  é preciso aprender a ter prazer e a chegar ao orgasmo. Isso mesmo! Ninguém nasce sabendo. Orgasmo é uma questão de aprendizado e de treino


O que fazer, então, para chegar lá?


Um passo é tentar ficar o mais à vontade possível com o próprio corpo: conhecer os pontos de prazer e não sentir vergonha ou inibição de se tocar. É preciso também ter coragem de mostrar do que mais gosta – ou não – na hora do sexo. Tudo isso é importante para que o prazer seja cada vez maior.


Os outros?

publicado por vagueando às 11:43
link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito
|
Segunda-feira, 6 de Março de 2006

Leva-me contigo ...............

Em virtude do sapo não mais aceitar template próprio
informo que  mudei de endereço e gostaria de continuar com a tua companhia



http://vagueandoporti.blogspot.com/


Leva-me contigo


<a href="http://vagueandoporti.blogspot.com" target="_blank">
<img alt="vagueando" src="http://fotos.sapo.pt/poetiza/pic/000186q9" width="150" height="150" border="0" /></a>


Agradeço o contributo dado nos 2.551 comentários recebidos, e conto com a tua participação.


Obrigado


Carlos


 

publicado por vagueando às 20:44
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
|
Domingo, 5 de Março de 2006

O Amor Maduro..............................

MI001729.jpg

     Amor Maduro
O amor maduro não é menor em intensidade. Ele é apenas silencioso. Não é menor em extensão. É mais definido, colorido e poetizado. Não carece de demonstrações: presenteia com a verdade do sentimento. Não precisa de presenças exigidas: amplia-se com as ausências significantes.


O amor maduro tem e quer problemas, sim, como tudo. Mas vive dos problemas da felicidade. Problemas da felicidade são formas trabalhosas de construir o bem e o prazer. Problemas da infelicidade não interessam ao amor maduro.


Na felicidade está o encontro de peles, o ficar com o gosto da boca e do cheiro, está a compreensão antecipada, a adivinhação, o presente de valor interior, a emoção vivida em conjunto, os discursos silenciosos da percepção, o prazer de conviver, o equilibrio de carne e de espírito.


O amor maduro é a valorização do melhor do outro e a relação com a parte salva de cada pessoa. Ele vive do que não morreu mesmo tendo ficado para depois. Vive do que fermentou criando dimensões novas para sentimentos antigos, jardins abandonados, cheios de sementes.


Ele não pede... tem. Não reivindica... consegue. Não percebe... recebe. Não exige... dá. Não pergunta... adivinha. Existe para fazer feliz.


O amor maduro cresce na verdade e se esconde a cada auto-ilusão. Basta-se com o todo do pouco. Não precisa e nem quer nada do muito. Está relacionado com a vida e sua incompletude, por isso é pleno em cada ninharia por ele transformada em paraíso.


É feito de compreensão, música e mistério. É a forma sublime de ser adulto e a forma adulta de ser sublime e criança. É o sol de Outono: nítido mas doce..., luminoso, sem ofuscar..., suave mas definido..., discreto mas certo.
Um Sol que aquece até queimar.


*(Artur da Távola)

publicado por vagueando às 09:55
link do post | comentar | ver comentários (38) | favorito
|
Quarta-feira, 1 de Março de 2006

Nostalgia................

borbo125.gif

borboleta2ff.gif

Utopia?


É bom recordar... ser nostálgico … ser utópico


Fui criado com princípios morais comuns:


Quando eu era pequeno, mães, pais, professores, avós, tios, vizinhos eram autoridades dignas de respeito e consideração.


Quanto mais próximos ou mais velhos, mais afecto.


Confiávamos nos adultos porque todos eram pais, mães ou familiares das crianças da nossa rua, do bairro, ou da cidade…


Tínhamos medo apenas do escuro, das cobras, dos filmes de terror…


Inimaginável responder de forma mal educada aos mais velhos, professores ou autoridades…


Hoje deu-me uma tristeza infinita por tudo aquilo que perdemos.


Por tudo o que Meus netos um dia enfrentarão.


Pelo medo no olhar das crianças, dos jovens, dos velhos e dos adultos.


Direitos humanos para criminosos, deveres ilimitados para cidadãos honestos.


Não tirar proveito próprio em tudo significa ser idiota.


Pagar dívidas em dia é ser parvo…


Amnistia para corruptos e assassinios…


O que aconteceu connosco?



Professores maltratados nas salas de aula, comerciantes ameaçados por traficantes,


 grades em nossas janelas e portas.


Que valores são estes?


Os Automóveis valem mais que abraços,


Os filhos querendo uma PlayStation como presente por passar de ano.


Telemóveis nas mochilas de crianças.


O que vais querer em troca de um abraço?


A diversão vale mais que um diploma. 


Uma TV gigante vale mais que uma boa conversa


 Vale mais uma maquilhagem que um sorvete.


Vale mais parecer do que ser…


Quando foi que tudo desapareceu ou se tornou ridículo?  


Quero arrancar as grades da minha janela para pode tocar as flores! 


Quero me sentar na soleira e dormir com a porta aberta nas noites de verão! 


Quero a honestidade como motivo de orgulho.


Quero a rectidão de carácter, a cara limpa e o olhar olho no olho.


Quero a vergonha na cara e a solidariedade.


Quero a esperança, a alegria, a confiança!


Quero calar  a boca de quem diz:  “ temos que estar ao nível de…”, ao falar de uma pessoa.  


 


Abaixo o  “TER”, viva o “SER” 


 


E viva o retorno da verdadeira vida, simples como a chuva, limpa como o céu de primavera, leve como a brisa da manhã!


E definitivamente bela, como cada amanhecer.


Quero ter de volta o meu mundo simples e comum.


Onde existam amor,  solidariedade e fraternidade como bases.


Vamos voltar a ser GENTE


A indignação diante da falta de ética, de moral, de respeito...


Construir um mundo melhor, mais justo, mais humano, onde as pessoas respeitem as pessoas.


Utopia?


Quem sabe?...


Precisamos tentar


Nossos filhos merecem e nossos netos certamente nos agradecerão!


*Texto enviado por mão amiga

publicado por vagueando às 12:43
link do post | comentar | ver comentários (44) | favorito
|
Segunda-feira, 20 de Fevereiro de 2006

Não há maior prazer para um homem ............


f6.bmp




Não há maior prazer para um homem,


Que o toque da mulher que ama!


Não há maior prazer para um homem,



Que o carinho da mulher que ama!


Não há maior prazer para um homem,


Que o beijo da mulher que ama!


Não há maior prazer para um homem,


Que o tremer da mulher que ama!


Não há maior prazer para um homem,


Que o vibrar da mulher que ama!


Não há maior prazer para um homem,


Que o gemer da mulher que ama!


Não há maior prazer para um homem,


Que o contorcer da mulher que ama! 


Não há maior prazer para um homem,


Que o cheiro da mulher que ama!


Não há maior prazer para um homem,


Que o tremer da mulher que ama!


Não há maior prazer para um homem,


Que o escorrer húmido da mulher que ama! 


Não há maior prazer para um homem,


Que o grito sufocado da mulher que ama! 


Não há maior prazer para um homem,


Que o orgasmo múltiplo da mulher que ama!


Não há maior prazer para um homem,


Que a declaração de amor da mulher que ama!


Não há maior prazer para um homem,


Que o suspirar da mulher que ama! 


Não há maior prazer para um homem,


Que a segurança, ao se entregar, da mulher que ama!


Não há maior prazer para um homem,


Que ser homem para a mulher que ama!


 


 (* Marcos Woyames de Albuquerque) 

publicado por vagueando às 10:04
link do post | comentar | ver comentários (72) | favorito
|
Quarta-feira, 15 de Fevereiro de 2006

Anjo ou Demónio ? SEMPRE O ANJO !!!

Os anjos do corpo – IV

zonas.jpg



Meu infatigável

anjo,

da guarda de meu corpo

São os anjos quem
guardam
os orgasmos

Pastores

Dos rebanhos
– dos ardores
Dos odores do corpo

Hei-de confessar-te
um dia
o meu desejo:

um anjo

que me acaricie devagar o clítoris
as pernas entreabertas
ao meu beijo

Quantas vezes te digo
que te dispo
e depois te lambo

primeiros as asas
e o pénis

e em seguida: o ânus

E o anjo
debaixo
ficou a acariciar o pénis
do anjo que voava
por cima

de manso procurando
o fundo
da vagina

Sou eu que te transformo
de prazer
em anjo do orgasmo

infatigável
suco
da língua

Naquilo que te faço

Com o teu clítoris
de ouro,
és o anjo

mamilos à flor da pele
que tapas com as asas

Os anjos descobrem
a vulva
no mesmo instante

em que sabem
do pénis:

com
as pernas ligeiramente
abertas
e desviando as asas

Despir os anjos
um por um

passando-lhes a língua...

lentamente,
pelo sal do pénis
Sorvendo-lhes em seguida
os sucos da vagina

Penteio com os dedos
os cabelos
deste arcanjo

respirando baixo
o interior macio
das suas pernas

o púbis
deste anjo

O sabor do esperma
dos anjos que imaginam

a-mar

as águas
uterinas

Lambe-me devagar
o céu da boca

como se a voasses

É um púbis de anjo
com pequenas asas

sob:
sobre a doce matiz
matriz
do clítoris

Viro-te anjo
debaixo do meu corpo

cubro-te:
voando – vogando
pelo nada

o teu pénis
direito
no meu púbis

e mais abaixo
a tua vagina alada

Adormeço de ventre
em tuas
asas

deitada ao comprido
no espaço
das tuas pernas

pernas

Cisterna
posta à beira
da sede dos teus braços

Primeiro roço-te
as asas
suspensas pelos teus ombros

imaginando apenas

aquilo que depois
mergulho
e faço:

Traz o anjo
o arrepio
ao corpo todo

um aperto nos
seios
e na vagina

Uma febre incerta
que vagueia
nas asas, nas coxas
e nas veias

Tinha um corpo de
lua
pelo lado da cor e do frio

em desequilíbrio no fio da faca
do orgasmo

O teu corpo,
neste envolvimento
de voo

e de vulva

Meu amor que mergulhas
de vertigem:

Anjo expectante
da vagina

A mistura de mim
com o teu corpo

asas pequenas que estremecem
debaixo do desejo

Não tens noção
de quanto é corpo o corpo
nem desejo

Anjo

Voando sobre
o que é baixo

Sob

Voando sob
o que é por baixo

Tocar-te apenas com
a língua
a cabeça do pénis

como se devagar
lambesse
o meu clítoris

até sentir o orgasmo
trepar-me pelas pernas

Bebem os anjos
a saliva
dos anjos

Pela taça
– exposta –
da vagina

São raríssimas as
asas
que não partem dos seios

a florir nos
ombros

Como um manso púbis
com os seios veios
de sombra

Quando
o clítoris toca
o clítoris dos anjos...

Lambe-me as asas
– disse o anjo
ao anjo mais perto...

dos seus pulsos


* Maria Tereza Horta

publicado por vagueando às 22:13
link do post | comentar | ver comentários (64) | favorito
|
Domingo, 12 de Fevereiro de 2006

"amo-Te tanto" ........

42-15907709.jpg


"Te amo tanto"...

Os lençóis desarrumados, as roupas espalhadas, os copos vazios.
Copos vazios, coração cheio, corpos exaustos, denunciando que o amor ali aconteceu.
A vela ainda queima, suavemente ilumina nossos corpos, exaustos de tanto se amar.
Devagarinho, sinto-te respirar, dormindo, entregue, sonhando, deliciosa.
Vejo a tua pele, teus contornos, vejo a satisfação no teu rosto.


O sorriso embala o teu sono.
Cena linda, cena grata, deliciosa de olhar.
A vontade aumenta, quero abraçar-te.
Te envolvo com meus braços, para te ter agarrada a mim.
Ainda dormindo exclamas, languidamente:


" amo-Te tanto".
E num impulso calo teus lábios com um beijo macio, tranquilo, delicioso.
Beijo sonhado, sonhando com beijo, acordando beijando.
Nossas mãos começam a procurar-nos de novo.
O desejo reacende.
E novamente recomeçamos...



*Tem dedicatória "M..."

publicado por vagueando às 14:29
link do post | comentar | ver comentários (73) | favorito
|
Quinta-feira, 9 de Fevereiro de 2006

...

As manias de Mim...


 


A pedido da  http://eu-de-novo.blogspot.com/



As regras do jogo
"Cada bloguista participante tem de enumerar cinco manias suas, hábitos muito pessoais que os diferenciem do comum dos mortais. E além de dar ao público conhecimento dessas particularidades, tem de escolher cinco outros bloguistas para entrarem, igualmente, no jogo, não se esquecendo de deixar nos respectivos blogues aviso do "recrutamento". Além disso, cada participante deve reproduzir este "regulamento" no seu blogue."



Publiquei o regulamento mas manias minhas… tenho, quem não tem?. Cinco, ao acaso:
Tenho pavor de gente faz de conta, detesto gentinha. 
Não me oriento no escuro
Gosto de cavalos e cães


É tão bom namorar
O mar dá-me paz



Foi fácil,  .... estou VIVO!!!


 Lá tenho de passar a alguém.....  os escolhidos são...



http://apoisongirl.blogs.sapo.pt/


http://apapoila.blogs.sapo.pt/
http://despojosdodia.blogs.sapo.pt/
http://www.blog.comunidades.net/amagiadaspalavras/


http://perfumedemulher.blogs.sapo.pt/


o que irão mais inventar?

publicado por vagueando às 17:23
link do post | comentar | ver comentários (35) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28



.posts recentes

. ...

. ...

. Vem comigo .................

. Leva-me contigo ............

. O Amor Maduro...............

. Nostalgia................

. Não há maior prazer para ...

. Anjo ou Demónio ? SEMPRE ...

. "amo-Te tanto" ........

. ...

.arquivos

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Março 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds